Una disfunción eréctil puede ser el resultado de afecciones y enfermedades, medicación o estilo de vida. En primer lugar, es un problema físico. A menudo, factores psíquicos como el estrés y el miedo ayudan a mantener o empeorar los problemas eréctiles. Comprar priligy generico en barcelona saber cuál es el medicamento ideal para usted depende de diferentes factores. L'excitation sexuelle masculine est un processus complexe qui implique le cerveau, les hormones, les émotions, les nerfs, les muscles et les vaisseaux sanguins. La dysfonction érectile peut résulter d'un problème avec l'un de ces. De même, le stress et la santé mentale préoccupations peuvent causer ou aggraver la dysfonction érectile. Où commander cialis sans ordonnance vous avez trouvé une #pharmacie en ligne ici http://trendpharm.com/ #cialis. Lorsque des problèmes se produisent dans la chambre, les émotions peuvent exécuter élevé. Si vous avez commencé à éviter les rapports sexuels par crainte de ne pas obtenir une érection, votre partenaire peut commencer à vous pensez ne trouvent plus attrayants. Sentiments se blessent. En couple commencent à se sentir moins intime. Le ressentiment se insinue.

O tempo dirá em que medida os milhares de médicos cubanos aplicarão ou não no Brasil a trágica doutrina do “internacionalismo proletário”.


1. O ministro da Saúde de Cuba, Dr. Roberto Morales Ojeda, acaba de visitar o Brasil para tentar lançar água na fogueira de críticas e desconfianças suscitadas pela massiva chegada a esse país de milhares de médicos cubanos internacionalistas, que participarão do programa governamental Mais Médicos. Calcula-se que até o momento já estão no Brasil 2.400 médicos cubanos, porém esperam-se vários milhares mais nas próximas semanas.

2. Na realidade, o ministro da Saúde cubanos, em vez de água, lançou lenha na fogueira quando tentou justificar a literal invasão cubana como uma aplicação da doutrina do “internacionalismo proletário” (Folha de São Paulo, 11 de novembro de 2013).

3. “O internacionalismo proletário” é o sinistro fundamento com o qual o regime de Havana justificou durante décadas a exportação da revolução comunista à América Latina e África, causando tanta destruição e derramamento de sangue em tantos países. Essas palavras do ministro cubano, apesar de que falou também de “paz” e “colaboração”, não fizeram senão consolidar as desconfianças de muitos brasileiros sobre os reais objetivos da irrupção massiva de médicos cubanos.

4. Não é por acaso que o livro “Medicina Geral Integral”, usado para a formação dos chamados “médicos da família”, ensina aos médicos cubanos, através de métodos de psicologia social, a modificar as“atitudes não-desejáveis” daqueles desditosos pacientes que se afastem “dos princípios da moral socialista” (Editorial Pueblo y Educación, La Habana, vol. I, pp. 188ss.). Na realidade, o médico cubano recebe uma instrução que o transforma em uma mistura de agente de saúde com agente político e de controle social, a serviço do regime.

5. Segundo informou o diário Folha de São Paulo (12 de novembro de 2003), médicos cubanos estão sendo enviados para cumprir funções em “favelas” conflitivas do Rio de Janeiro e também em regiões de conflito entre fazendeiros e indígenas, como é o caso do distrito de Olivença, em Ilhéus, ao sul do estado da Bahia. Nesse estado, os índios tupinambás suspenderam temporariamente a agitação para receber festivamente os médicos cubanos. “Estamos em missão de paz”“não vamos interferir”, prometeu uma médica cubana enquanto era recebida pelos indígenas. Ver para crer. O tempo dirá em que medida os milhares de médicos cubanos aplicarão ou não no Brasil a trágica doutrina do “internacionalismo proletário”.

6. Conhece-se a data de chegada dos internacionalistas cubanos, mas não a saída. Apesar de que se havia fixado o ano de 2018 como data limite para a presença dos médicos estrangeiros no projeto Mais Médicos, o Dr. Morzart Sales, alto funcionário do Ministério da Saúde do Brasil, acaba de anunciar que na realidade“não existe uma data final” (Agência Estado, 13 de novembro de 2013).

7. O tempo também dirá em que medida os milhares de médicos cubanos que estão chegando ao Brasil terão liberdade para trazer suas famílias e eventualmente radicar-se no Brasil ou em outros países da região.

Aviso: estes apontamentos de Destaque Internacional são breves comentários interativos, de caráter oficioso, que não representam necessariamente a opinião de todos os membros de seu conselho de redação. Os comentários destinam-se a chamar a atenção sobre temas “politicamente incorretos” e que costuma ficar à margem, apesar de que são vitais para a sociedade. Nossa finalidade é a de estimular debates e remover anestesias.


São bem-vindas sugestões, opiniões e críticas. Mais comentários no site 
www.cubdest.org
Apontamentos de Destaque Internacional - 13 de novembro de 2013 -
Responsável: Javier González.

 

Tradução: Graça Salgueiro



Share