Livraria Cultura


Jornalistas que não se curvam à patifaria totalitária do Foro de São Paulo estão sob risco num país em que o direito à livre opinião está seriamente ameaçado. Alex Pereira e Vitor Vieira falam sobre as ameaças e acusações feitas pelos delinquentes aliados aos bandidos do PT contra aqueles que defendem as liberdades civis e que com independência denunciam um governo que está simplesmente destruindo o Brasil e suas instituições.

* * *


Nos encontros da liderança do PT, canta-se a Internacional Socialista e fala-se abertamente do projeto de dominação política do país. No STF, fala-se apenas de corrupção, "caixa 2", peculato e outros crimes, como se o Mensalão não fosse a tentativa de usar o dinheiro como arma revolucionária, para falsear todo o jogo político nas instâncias mais altas do país e fazer com que o PT, centralizando tudo no Executivo, controlasse o país sem nenhuma oposição.

Infelizmente, a população caiu no truque das atenuações da imprensa chapa-branca, e ainda está dando apoio expressivo a políticos do PT e a seus aliados.

* * *

Católicos não podem votar num partido pró-aborto e pró-gayzista.

Veja muito mais na seção de vídeos do Mídia Sem Máscara.

Como no Brasil praticamente não existe pensamento pessoal, apenas o eco passivo do zunzum nos grupos de referência, as poucas exceções são interpretadas como se fossem exemplos da regra, donde se atribui a elas toda sorte de compromissos políticos imaginários.

Isso já basta, por si, para ilustrar a condição de miséria acabrunhante a que se reduziu a vida mental neste país.

Em vista desse estado de coisas, e sem a menor ilusão de poder corrigi-lo, esclarecemos, pela enésima vez:

1. O Mídia Sem Máscara não tem NENHUM programa político a defender, não representa NENHUM grupo de interesses, partido ou facção ideológica, não promove NENHUM candidato a cargo nenhum e não tem NENHUMA solução a oferecer para os problemas nacionais, internacionais, globais ou extragalácticos. 

2. Tudo o que esta publicação eletrônica desejou desde o princípio, e tem feito até agora, foi dar espaço às notícias e idéias que o consenso bom-mocista da “grande mídia” rejeitava, pouco importando que, no conteúdo, as matérias que as veiculavam se contradissessem umas às outras. Não vetamos jamais opinião nenhuma, mesmo aquelas que fossem as mais opostas aos sentimentos dos nossos editores, nem jamais procuramos impingir ou mesmo sugerir aos nossos colaboradores alguma orientação ideológica uniforme, por mais tênue que fosse. Só excluímos, em último caso, as matérias que arriscassem nos sujeitar a processos judiciais, por passarem dos limites que a lei estabelece. Vetamos também as polêmicas inter-religiosas, para as quais não falta espaço nos jornais e revistas das respectivas confissões.

3. Em vista disso, qualquer tentativa de interpretar alguma matéria em particular como expressão de uma corrente política supostamente representada por este jornal eletrônico é falsa e paranóica na base, sem descontar a hipótese de que seja propositadamente caluniosa ou difamatória. As únicas matérias que expressam a opinião do Mídia Sem Máscara vêm assinadas “Mídia Sem Máscara”, “Editoria”, “Os Editores” ou “Olavo de Carvalho”. As outras são de responsabilidade exclusiva de seus autores, que não nos consultaram para escrevê-las e, se consultassem, não seriam respondidos.

4. Isso vale especialmente para matérias que tragam críticas severas a indivíduos que não são inimigos nem deste jornal, nem de seus editores, nem, substancialmente, de nenhum dos valores que estes personificam e defendem, e sim apenas antipáticos, por alguma razão, aos autores que as subscrevem.

5. Seríamos os mais desprezíveis dos hipócritas se, após ter tanto criticado a pastosa homogeneidade da opinião reinante na grande mídia, impuséssemos aqui o mesmo uniformismo, de modo a só publicar o que fosse da nossa estrita concordância. Criamos este espaço para preservar o que pudesse restar de genuína multiplicidade e variedade fora dos cânones “politicamente corretos”, e em nenhum momento demos sinal de ter mudado de orientação.

 


Os Editores

 


Share