Una disfunción eréctil es la impotencia de obtener o mantener una erección. comprar priligy sin receta españa saber cuál es el medicamento ideal para usted depende de diferentes factores. L'excitation sexuelle masculine est un processus complexe qui implique le cerveau, les hormones, les émotions, les nerfs, les muscles et les vaisseaux sanguins. La dysfonction érectile peut résulter d'un problème avec l'un de ces. De même, le stress et la santé mentale préoccupations peuvent causer ou aggraver la dysfonction érectile. Où achat kamagra sur internet vous avez trouvé une #pharmacie online ici http://trendpharm.com/ #kamagra. Lorsque des problèmes se produisent dans la chambre, les émotions peuvent exécuter élevé. Si vous avez commencé à éviter les rapports sexuels par crainte de ne pas obtenir une érection, votre partenaire peut commencer à vous pensez ne trouvent plus attrayants. Sentiments se blessent. En couple commencent à se sentir moins intime. Le ressentiment se insinue.

 


SPACÇO DO SPACCA

vspacca

© Spacca para o MSM



Jornalistas que não se curvam à patifaria totalitária do Foro de São Paulo estão sob risco num país em que o direito à livre opinião está seriamente ameaçado. Alex Pereira e Vitor Vieira falam sobre as ameaças e acusações feitas pelos delinquentes aliados aos bandidos do PT contra aqueles que defendem as liberdades civis e que com independência denunciam um governo que está simplesmente destruindo o Brasil e suas instituições.

* * *


Nos encontros da liderança do PT, canta-se a Internacional Socialista e fala-se abertamente do projeto de dominação política do país. No STF, fala-se apenas de corrupção, "caixa 2", peculato e outros crimes, como se o Mensalão não fosse a tentativa de usar o dinheiro como arma revolucionária, para falsear todo o jogo político nas instâncias mais altas do país e fazer com que o PT, centralizando tudo no Executivo, controlasse o país sem nenhuma oposição.

Infelizmente, a população caiu no truque das atenuações da imprensa chapa-branca, e ainda está dando apoio expressivo a políticos do PT e a seus aliados.

* * *

Católicos não podem votar num partido pró-aborto e pró-gayzista.

Veja muito mais na seção de vídeos do Mídia Sem Máscara.

Avisos

POLÊMICAS INTER-RELIGIOSAS, EM ESPECIAL ENTRE DIFERENTES DENOMINAÇÕES CRISTÃS, SÃO EXPRESSAMENTE PROIBIDAS NESTE SITE. COM TANTOS INIMIGOS RONDANDO, VAMOS FICAR TROCANDO TAPAS EM FAMÍLIA?

trueoutspeak2
atasFSP

clip_image002

THIS IS A BULLSHIT-FREE SPACE
Orkut-32 twittericon Youtube_32x32 facebook_32 Feeds_32x32 Mail-32currency_blue_dollar-32

rsptA Resolução Sobre Conjuntura, aprovada pelo Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores, no dia 17 de maio de 2016, mostra uma tentativa de o PT fazer uma autocrítica estratégica e programática para enfrentar o processo de impeachment de Dilma Rousseff e governo Temer. Também torna públicas algumas das velhas intenções totalitárias do partido, anunciando uma nova etapa no restabelecimento e reorganização da esquerda brasileira.

Primeiramente, é preciso destacar que a Resolução Sobre Conjuntura do PT não tem por escopo oferecer aos brasileiros uma reflexão sobre os erros do partido na condução da res publica. Não é uma mea culpa e nem um pedido de desculpas.

O documento adota uma narrativa voltada a atenuar ao máximo a responsabilidade do PT para com seus erros e crimes e para com a atual situação econômica e social do Brasil. Se o PT cometeu equívocos, se violou leis, foi porque, oras, viu-se "obrigado" pelas circunstâncias a adotar certas práticas. Os culpados pelos erros e crimes do PT não são os membros do partido, mas sim os meios de comunicação, o Ministério Público, a Polícia Federal, as oligarquias, o grande capital e, como não poderia deixar de ser, o imperialismo yankee.

dd"Veja na Internet."

No ano passado, no Rio de Janeiro, um casal foi recebido a balas – a mulher morreu – ao entrar por engano em uma favela após o GPS tê-los enviado para a RUA Quintino Bocaiúva em vez da AVENIDA homônima. O erro não foi do GPS mas da confiança que nós estamos depositando na informática (GPS, internet, smartphones etc.). Agora, a Ars Technica traz uma longa matéria sobre o mesmo problema intitulada Death by GPS – Why do we follow digital maps into dodgy places?

A resposta está nos ensinamentos do controverso neurocientista alemão Manfred Sptizer, autor do livro Digitale Demenz, sobre o impacto das novas tecnologias no aprendizado. O uso excessivo, prova o doutor, leva ao declínio das funções cognitivas. Uma criança, acostumada a “aprender” pelo Google, por exemplo, ficará totalmente desorientada ao ser retirado dele esse instrumento tecnológico. O mesmo vale para o GPS. As pessoas ficam desatentas e perdidas, nem sabem onde estão. Além da desatenção que provocam, as novas tecnologias deixam de lado uma fase muito importante do aprendizado: a memorização. No pain no gain, não tem jeito. Hoje, sabemos muito bem que os jovens sequer sabem quanto é 7×4. Experimente perguntar. Se quiser diversão de fato, vá para os números altos na tabuada do 7, 8 ou 9. (Demência Digital é um termo que surgiu na Coreia do Sul para designar a verdadeira dependência – igual drogas e sexo – de muitos coreanos em relação ao uso excessivo de computadores.)

Meninas yazidi eram "vendidas" por míseros maços de cigarro.

"Eles vinham e pegavam qualquer menina contra a sua vontade; se ela se recusasse, eles a assassinavam sumariamente".

Uma nova entrevista televisionada, conduzida em árabe, concedida por uma menina yazidi que foi mantida em cativeiro sexual nas mãos do Estado Islâmico, foi difundida em 22 de março de 2016. Ela apareceu no programa "Conversa com a (Juventude) Shabaab", apresentado por Ja'far Abdul.

dfNão tomei conhecimento de qualquer mobilização da constelação de celebridades para contestar a fusão dos dois ministérios em virtude do prejuízo que a medida eventualmente possa causar aos que dependem do ensino público.


Prezada Senhora,

Sirvo-me da presente para fazer algumas considerações sobre a sua adesão à manifestação contra a decisão de fundir – sim, o governo interino procedeu à fusão das pastas, e não à extinção de nenhuma delas – o Ministério da Cultura e o Ministério da Educação, que passam a integrar o Ministério da Educação e Cultura (MEC), como o foi no passado. Para minha surpresa, a senhora fez a seguinte declaração: “Isso é uma tragédia. E o presidente interino vai pagar um preço alto por essa visão de um ministério que é sempre dotado de um orçamento miserável, mas é a base de um país”. Sua alegação é tão sintomática que requer uma análise acurada, o que passo a fazer adiante, embora eu não esteja convicta de estar à altura da incumbência. Preliminarmente, cumpre destacar a influência que a senhora exerce sobre o povo brasileiro, o que lhe atribui imensa responsabilidade sobre o teor das suas palavras. Uma pessoa com tamanho prestígio pode dar grande contribuição para um povo que atravessa tão difícil momento de transição política e econômica, como é o caso do Brasil.

rpA Missão Integral não tem na a a ver com teologia e, ouso dizer, nem mesmo com política. É apenas mais uma expressão do espírito revolucionário, como ele se apresenta desde meados do século XVIII.


Imagine alguém elogiar a coragem de um homicida. Imagine ele dizer que nós é que deveríamos ter o espírito daquele assassino. Estranho, não? Pois bem, é exatamente isso que o ideólogo máximo da Teologia da Missão Integral, René Padilla (foto), faz em relação aos cristãos e ao comunismo.

Em seu livro, O que é Missão Integral, o pensador equatoriano deixa claro qual é o espírito desse movimento que vem fazendo a cabeça de uma parte dos protestantes latino-americanos.


mmadEis o primeiro mapa mundi das águas subterrâneas.

Se fosse possível retirar essa água e depositá-la sobre a parte seca da Terra, ela poderia produzir um dilúvio que cobriria todos os continentes com uma profundidade de 180 metros.


Certa feita, visitando a catedral católica de uma cidade do oeste do Paraná, chamou-me a atenção o esmero com o qual duas senhoras tentavam arrumar uma montagem com papéis coloridos no fundo do templo.

Ouve-se com frequência acerca da "maioria moderada muçulmana". A cada ataque terrorista, os políticos nos dizem que "a maioria moderada dos muçulmanos condena veementemente esses ataques". Passada a comoção, cronistas e especialistas aparecem para ressaltar: "é óbvio que a ampla maioria dos muçulmanos é moderada". Mas será que é verdade? Será que a ampla maioria dos muçulmanos é realmente "moderada"?

mac

Vocês percebem como o direito pode ser converter num instrumento de legitimação da mais pura malignidade quando descolado de qualquer referência a uma cosmovisão judaico-cristã?


O que publico abaixo são dois posts que escrevi essa semana no Facebook -- com alguns pequenos acréscimos. Não gosto de ficar replicando aqui o que posto lá, mas como há pessoas que nos acompanham somente pelo blog, achei por bem não deixá-las alheias a estes conteúdos, uma vez que eles (assim como uma infinidade de outros mais que poderiam ser listados também) apontam para uma terrível e cada vez mais acentuada e explícita tendência.

ra
Coisa triste de ser ver é a degradação de alguém a quem se tinha em certa conta. Mas quando isso toma a forma de uma queda de máscaras, converte-se numa sensação de libertação de fantasmas e de conhecimento sobre quem as pessoas realmente são.

traBem feito para a Rede Globo que se presta para dar cobertura a uma traquinice daquelas e, depois, se sujeita a ser acusada, também ela, de fascista e de golpista quando cobre algum evento onde haja petistas.


A cena apresentada pela Globo News era inacreditável. Uma dessas que a gente costuma ver no YouTube, filmada por celular, em posição vertical e tela estreita, estava sendo exibida ao país por uma emissora de grande audiência, em tela grande e HD. O ato, transcorrido no palco do auditório de uma escola estadual do Rio, tinha certa imponência. Casa cheia. À mesa diretora dos trabalhos, um grupo de adolescentes comunicava ao mundo sua soberana decisão de encerrar a ocupação que já levava 56 dias. Sentado entre eles, o chefe de gabinete do secretário de Educação do Rio de Janeiro. Imagino que até a Unesco festejou a notícia. Ufa!

fsm

Reinaldo Azevedo fez a mesma opção de Maquiavel e preferiu prostituir a verdade a se ver ao lado dos feios, sujos e malvados, tornando-se a figura patética que conhecemos hoje: um sujeito prostrado perante as convenções sociais que julga mais nobres, eternamente empenhado a demonstrar o quanto é limpinho e cheiroso.


Maquiavel, aquela alma atormentada e malformada que muitos analistas políticos tomam como modelo, deixou, em seus registros, o relato de um sonho que o perturbou no fim de sua vida.

cenouraPor volta de 2007, Reinaldo Azevedo publicou um artigo na revista "Veja" sobre a revolução gramsciana que levara o PT ao poder. De onde você acha que veio aquilo? Você acha que um jornalista sem maior formação filosófica foi capaz de formulá-lo?


Há um erro grotesco circulando por aí que precisa ser corrigido, pelo bem dos contemporâneos e dos pósteros. É um erro sobre cenouras. Qual é a causa das cenouras? As cenouras aparecem para nós como um produto no supermercado, mas serão os supermercados a causa das cenouras? Não. Para produzir cenouras, é necessário primeiro selecionar solos drenados, com boa capacidade de absorção de nutrientes e PH entre 6.0 e 6.5. Depois é preciso selecionar boas sementes e, uma semana antes de plantá-las, preparar e fertilizar o solo. A seguir é necessário plantar as sementes, hidratá-las diariamente com cuidado para que não haja água em excesso nem com pressão demais, cobrir sempre com terra as cenouras germinantes para que não azedem, podá-las constantemente e, depois de cerca de três meses, colhê-las. Por último é preciso transportá-las para uma ceasa, de onde serão levadas para um supermercado, local onde finalmente adquirem existência física para nós. Mas teriam os supermercados criado as cenouras?

lf3
Os treze anos do PT no poder terminam assim, com essa espetacular queda de Rousseff (e, portanto, de seu mentor Luiz Inácio ‘Lula’ da Silva) e em uma perda enorme de adeptos.

O que se joga hoje no Brasil é de importância capital para a democracia representativa não só do Brasil, senão do continente americano e do mundo.


Dilma Rousseff não suporta a realidade de seu processo de destituição. Não admite que tenha sido suspensa de funções legitimamente pelo poder legislativo de seu país. Não concebe que esse poder lhe reprove haver cometido graves delitos. Não aceita outra condição diferente à de vítima inocente. Não agüenta que lhe provem que foi posta fora do jogo por falsificar as contas do Estado, em uma tentativa para fazer os brasileiros acreditarem que sua gestão econômica era impecável. Não tolera que lhe cobrem ter encoberto os déficits orçamentários de seu país e ter dissimulado a crise criada por seu falso “Estado de bem-estar” levando às arcas públicas, sem permissão do Congresso, dinheiros emprestados pelos bancos estatais.

ludLyudmila Ulitskaya, agredida com ácido em ato lembrando
os milhões de vítimas do comunismo soviético.

No centro de Moscou, por volta de vinte ativistas pró-Putin atacaram a romancista Lyudmila Ulitskaya, conhecida pela sua posição crítica em relação à “Nova Rússia” de Vladimir Putin.

osQue os bens existentes nesse mundo destinam-se ao sustento de todos ninguém discute, mas nem só de pão vive o homem.

Dizer que cabe ao governo assegurar acesso aos bens é uma aberração anticristã.


O arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer, em artigo publicado no Estadão, no sábado, fez a seguinte afirmação:

“Outro princípio importante que deve orientar a vida social e política é a “destinação universal dos bens”. Os bens existentes neste mundo destinam-se ao sustento de todos, “com o critério da equidade, tendo por guia a justiça e por companheira a caridade (Gaudium et spes, 69).