Una disfunción eréctil puede ser el resultado de afecciones y enfermedades, medicación o estilo de vida. En primer lugar, es un problema físico. A menudo, factores psíquicos como el estrés y el miedo ayudan a mantener o empeorar los problemas eréctiles. Comprar cialis generico en barcelona saber cuál es el medicamento ideal para usted depende de diferentes factores. L'excitation sexuelle masculine est un processus complexe qui implique le cerveau, les hormones, les émotions, les nerfs, les muscles et les vaisseaux sanguins. La dysfonction érectile peut résulter d'un problème avec l'un de ces. De même, le stress et la santé mentale préoccupations peuvent causer ou aggraver la dysfonction érectile. Où commander cialis sans ordonnance vous avez trouvé une #pharmacie en ligne ici http://trendpharm.com/ #cialis. Lorsque des problèmes se produisent dans la chambre, les émotions peuvent exécuter élevé. Si vous avez commencé à éviter les rapports sexuels par crainte de ne pas obtenir une érection, votre partenaire peut commencer à vous pensez ne trouvent plus attrayants. Sentiments se blessent. En couple commencent à se sentir moins intime. Le ressentiment se insinue.

 


SPACÇO DO SPACCA

vspacca

© Spacca para o MSM



Jornalistas que não se curvam à patifaria totalitária do Foro de São Paulo estão sob risco num país em que o direito à livre opinião está seriamente ameaçado. Alex Pereira e Vitor Vieira falam sobre as ameaças e acusações feitas pelos delinquentes aliados aos bandidos do PT contra aqueles que defendem as liberdades civis e que com independência denunciam um governo que está simplesmente destruindo o Brasil e suas instituições.

* * *


Nos encontros da liderança do PT, canta-se a Internacional Socialista e fala-se abertamente do projeto de dominação política do país. No STF, fala-se apenas de corrupção, "caixa 2", peculato e outros crimes, como se o Mensalão não fosse a tentativa de usar o dinheiro como arma revolucionária, para falsear todo o jogo político nas instâncias mais altas do país e fazer com que o PT, centralizando tudo no Executivo, controlasse o país sem nenhuma oposição.

Infelizmente, a população caiu no truque das atenuações da imprensa chapa-branca, e ainda está dando apoio expressivo a políticos do PT e a seus aliados.

* * *

Católicos não podem votar num partido pró-aborto e pró-gayzista.

Veja muito mais na seção de vídeos do Mídia Sem Máscara.

Avisos

POLÊMICAS INTER-RELIGIOSAS, EM ESPECIAL ENTRE DIFERENTES DENOMINAÇÕES CRISTÃS, SÃO EXPRESSAMENTE PROIBIDAS NESTE SITE. COM TANTOS INIMIGOS RONDANDO, VAMOS FICAR TROCANDO TAPAS EM FAMÍLIA?

trueoutspeak2
atasFSP

clip_image002

THIS IS A BULLSHIT-FREE SPACE
Orkut-32 twittericon Youtube_32x32 facebook_32 Feeds_32x32 Mail-32currency_blue_dollar-32

fcAo afirmar que a História julgará Fidel Castro, Obama prova mais uma vez — tal como lemos em A Nova Era e a Revolução Cultural, de Olavo de Carvalho — que não passa de um reles politiqueiro revolucionário. Quando o sujeito é incapaz de reconhecer uma Causa Transcendente da realidade espaço-temporal, adere então, com unhas e dentes, ou ao espaço (discípulos da Nova Era e ambientalistas radicais) ou ao tempo (socialistas, comunistas e revolucionários políticos em geral), passando a adorá-los. Em vez de encarar a Criação como um caminho para Deus, adoram-na como um ídolo. E a História não é senão a "deusa" dos adoradores do tempo.

gg

Enquanto os cidadãos europeus são presos e processados por exercerem seu direito à liberdade de expressão, um comissário da UE como Günther Oettinger (esq.) chama uma delegação de visitantes chineses de "olhos puxados" e ainda é recompensado com uma promoção pelo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker (direita)
.

Ativistas ambientalistas enfiaram colar de 'Pérolas mágicas' no pescoço do ministro.
Acordo de Paris custará ao Brasil U$ 40 bilhões, ou R$ 136 bilhões


Concluída em Marrakesh, Marrocos, a Cúpula do Clima COP22 (Conferência das Nações Unidas sobre a Mudança Climática 2016), que visou transformar em normas práticas as decisões utópicas do acordo de Paris. Os resultados aí estão.

Pela generosa proposta da então presidente do Brasil, Dilma Rousseff, ficou erigido um cadafalso para o País!

sosevPrecisamos de procedimentos para avaliar alegações de urnas eletrônicas hackeadas.
Precisamos de um claro e robusto processo de auditoria de eleição.


Acabou. As eleições ocorreram normalmente. No momento em que escrevo, não há alegações significativas de fraude nem evidências críveis de que alguém tenha adulterado os registros de votação ou as urnas eletrônicas. (N. do E.: Na verdade, a pior fraude veio de Obama, conclamando os ilegais a votarem.)  E, mais importante, os resultados não foram questionados por ninguém.

spt
A calhordice da mídia amestrada pelo ativismo esquerdista não se mede aos palmos: incomensurável, ela não pode ser medida por número inteiro ou fracionário. Para se ter uma idéia do abismo, nos Estados Unidos jornais como o New York Times e o Washington Post, manipulados por profissionais da empulhação engajada, há décadas distorcem os fatos mais evidentes ao sabor de suas taras ideológicas, na pretensão mórbida de transformar a verdade na deslavada mentira, e a mentira deslavada, na paralaxe dos homens.

cb

Comentário de Olavo de Carvalho:
O Filipe G. Martins tem razão: O Caio Blinder fala por experiência própria ao imaginar que prever acertadamente o curso das coisas políticas é o mesmo que ganhar na loteria. Ele vem tentando há quarenta anos.


Alguém sugeriu ao folclórico Caio Blinder ouvir minha explicação sobre como acertei o resultado da eleição americana (https://goo.gl/M1scF6) e, em resposta, ouviu que eu havia acertado por sorte, na base do mero chute. Não surpreende que um sujeitinho desses julgue ser impossível fazer análises e previsões acertadas. Afinal, para essa gente a Ciência Política e a Estatística não servem para entender o mundo, mas para transformá-lo; são meras ferramentas nas mãos de engenheiros sociais.

hrp

Texto completo, traduzido por Elpidio Fonseca, da entrevista do filósofo Horia-Roman Patapievici à TV Adevarul, da Romênia, em 17 de novembro, sobre o debate entre Olavo de Carvalho e Alexandre Dugin, registrado no livro Os Estados Unidos e a Nova Ordem Mundial, que acaba de ser lançado na Romênia.

cn
Opera no Congresso Nacional uma numerosa bancada suprapartidária  que poderia ser denominada Frente Parlamentar do Crime.
É dela que procedem todas as tentativas de esvaziar a Lava Jato e de buscar anistias.

hog


Movido pelo exemplo ele se aprofundou no estudo da fé que movia aquelas pessoas, e ao fim de uma longa e trágica vida encontrou seu caminho dentro do Cristianismo.



Bernard Nathanson, o rei do aborto, descreve sua trajetória pessoal no livro “The Hand of God: A Journey from Death to Life by the Abortion doctor Who Changed His Mind”, publicado pela Regnery Publishing Inc.[1]

Como todas as melhores narrativas autobiográficas presentes em nossa civilização, Nathanson inicia olhando para as próprias trevas. Não foi diferente com o Apóstolo Paulo, Agostinho de Hipona ou Dante Alighieri. Estes estabeleceram modelos ao redor da mesma fórmula de sinceridade plena consigo mesmo, aquele foi capaz de identificar o mesmo modelo em sua própria vida. E profundas trevas de fato foram vasculhadas em seu livro.

gn

"O que os Estados Unidos podem fazer, nós também podemos."

Políticos anti-establishment da Europa, como Geert Wilders (à esq.) do Partido da Liberdade da Holanda e Nigel Farage, do Partido de Independência do Reino Unido, enalteceram Donald Trump e esperam que a ascensão de Trump influencie os eleitores europeus a votarem em suas chapas em número recorde.

A verdadeira opinião do público, do povo, nunca esteve tão distante da suposta opinião pública, essa que lemos, ouvimos e assistimos em boa parte de nossa imprensa. O povo quer segurança, quer justiça.

Melhor fazer lucrar o tiozão tosco do táxi (piada do pavê, gelada na mesa, timão na TV, Seu Joaquim) do que a playboyzada tecnológica (startup, MBA, Euro-trip, suco-detox, por-do-sol, Gregório Duvivier).

dpii

Foi preciso que viesse a República, e que se alijasse do trono a força catalítica, para patentear-se bem claro o curioso fenômeno.


A experiência republicana, no Brasil, tem sido um fracasso evidente. Uma análise deste 127 anos de história republicana revelam uma instabilidade crônica das instituições, uma sucessão de sobressaltos político-sociais e o surgimento, de tempos em tempos, de "salvadores da pátria" que, em pouco tempo, se tornam decepções dolorosas.

Vivemos hoje momentos especialmente críticos dessa experiência. Próceres republicanos reconhecem que todo o sistema político está em xeque, enquanto uma operação sem precedentes - a Lava Jato - vai revelando ao País como, a partir da própria Presidência da República, se atuou para subverter a ordem legal do País, com um assalto generalizado ao Estado, ao seu (nosso) patrimônio e às instituições do Estado de Direito.

Obama foi derrotado, Hillary foi derrotada, e o Partido Republicano também foi derrotado.
Foi uma derrota ideológica para a esquerda. E também para os globalistas.

Heitor De Paola, em seu programa, O Outro Lado da Notícia, lembra de fatos importantes, dentro e fora dos Estados Unidos, para uma ampla compreensão do significado da eleição de Donald Trump, e desmonta falácias da mídia esquerdista e politicamente correta.

 

Segunda parte: Os revolucionários contra Donald Trump:

bmCom tanto dinheiro na jogada, é claro que os abortistas lutarão com unhas e dentes – ou melhor, curetas e aspiradores – para que a fonte jamais seque. Embora se declarem apartidários, promovem intenso lobby e injetam dinheiro na campanha de candidatos abortistas em todas as instâncias políticas.


O aborto é uma máquina de fazer dinheiro. Comece com um bebê ainda no útero de sua mãe, acrescente um carniceiro abortista ávido por verdinhas e obtenha mais duas vítimas sem muito esforço: a mãe e seu filho abortado. Equação sangrenta e lucrativa, pelo menos para o abortista.

Não exagero. Ou você realmente acha que médicos – se podemos chamá-los assim – matam fetos e bebês por caridade de suas alminhas santas?

toh
Donald Trump também triunfou contra Barack Obama, talvez o principal derrotado neste sufrágio.
O Nº 44 comportou-se de uma maneira indigna; fez o que, creio, nunca nenhum outro presidente antes dele fez: participar activa e intensamente na campanha sem estar em causa a sua reeleição.