Novo curso de Olavo de Carvalho:

cursoOdeC

Nas livrarias:

novolivroSiga a fanpage do livro 'O Mínimo que Você Precisa Saber Para Não Ser um Idiota'
no Facebook
.

e&s

 


SPACÇO DO SPACCA

peterpan spacca

© Spacca para o MSM




Jornalistas que não se curvam à patifaria totalitária do Foro de São Paulo estão sob risco num país em que o direito à livre opinião está seriamente ameaçado. Alex Pereira e Vitor Vieira falam sobre as ameaças e acusações feitas pelos delinquentes aliados aos bandidos do PT contra aqueles que defendem as liberdades civis e que com independência denunciam um governo que está simplesmente destruindo o Brasil e suas instituições.

* * *


Nos encontros da liderança do PT, canta-se a Internacional Socialista e fala-se abertamente do projeto de dominação política do país. No STF, fala-se apenas de corrupção, "caixa 2", peculato e outros crimes, como se o Mensalão não fosse a tentativa de usar o dinheiro como arma revolucionária, para falsear todo o jogo político nas instâncias mais altas do país e fazer com que o PT, centralizando tudo no Executivo, controlasse o país sem nenhuma oposição.

Infelizmente, a população caiu no truque das atenuações da imprensa chapa-branca, e ainda está dando apoio expressivo a políticos do PT e a seus aliados.

* * *

Católicos não podem votar num partido pró-aborto e pró-gayzista.

Veja muito mais na seção de vídeos do Mídia Sem Máscara.

Avisos

POLÊMICAS INTER-RELIGIOSAS, EM ESPECIAL ENTRE DIFERENTES DENOMINAÇÕES CRISTÃS, SÃO EXPRESSAMENTE PROIBIDAS NESTE SITE. COM TANTOS INIMIGOS RONDANDO, VAMOS FICAR TROCANDO TAPAS EM FAMÍLIA?

trueoutspeak2
atasFSP

clip_image002

THIS IS A BULLSHIT-FREE SPACE
Orkut-32twittericonYoutube_32x32facebook_32Feeds_32x32Mail-32currency_blue_dollar-32

As recentes operações militares em Putumayo e La Macarena-Meta, a inabilitação política de Piedad Córdoba por 18 anos, os agridoces resultados eleitorais no Brasil e na Venezuela, e a sui generis revolta policial em Quito, indicam que o mundo inteiro deve conhecer os conteúdos dos computadores de Jojoy, porque tudo está correlacionado.

Feminismo: o fim dos homens é a consequência da mais profunda tendência na vida pública de hoje: a sexualização da política e a politização do sexo.

Em "O Fim dos Homens", a matéria de capa da edição de julho/agosto da revista Atlantic, Hanna Rosin descreve "como as mulheres estão tomando o controle de tudo." Sugerindo que "a economia da nova era está melhor adequada às mulheres," Rosin acredita que o belo sexo está vencendo a luta pela sobrevivência dos mais fortes. No que aparentemente é causa para celebração, ela escreve que "três quartos dos 8 milhões de empregos perdidos foram perdidos por homens" na atual Grande Recessão. "Os setores mais atingidos foram majoritariamente masculinos e profundamente identificados com a figura do macho: construção, indústria, alta finança." Ela sustenta que a crise econômica "simplesmente revelou - e acelerou - uma profunda alteração econômica que está ocorrendo há pelo menos 30 anos."

Reconforta-me o ânimo em saber que a boa luta que tantos como eu têm travado vai dando os seus resultados.

Prezados leitores, Não sou dado a fazer previsões no campo eleitoral. Quando muito, analiso tendências que pairam acima das siglas. As conclusões que seguem baseiam-se neste princípio. A esta altura, escrevo este texto já com conhecimento do artigo do amigo Nivaldo Cordeiro e dos diversos textos e comentários dos ilustres jornalistas Reinaldo Azevedo e Aluízio Amorim, de Santa Catarina, e a endossar a opinião de todos, aponho a minha rubrica, ato com o qual já havia me comprometido desde há várias semanas atrás, escorado que estava em indícios bem mais extrínsecos à mera análise dos números. Com efeito, soara-me um tanto suspeito que à tendência de queda de Dilma Roussef tivessem sido divulgados resultados de última hora a anunciar a sua recuperação, com prognósticos de vitória em primeiro turno.

Alguns leitores fizeram objeção à minha tese, exposta no artigo anterior, de que houve uma completa derrota do PT, mostrando que aquele partido ganhou o Rio Grande do Sul, ampliou sua bancada no Senado e viu seu aliado, o PMDB, ter ainda maior sucesso legislativo, construindo a maior bancada de senadores. Na Câmara viu-se igualmente uma ampliação de ambos os partidos da coligação. São argumentos de peso.

Nunca é demais insistir na completa derrota do PT e seus aliados nos estados de São Paulo e Minas Gerais. Neste último, então, o naufrágio foi integral, esfacelou-se. Estamos aí a falar de algo equivalente a mais de um terço do eleitorado nacional. Aqui José Serra tem ampla margem para aumentar a votação, angariando apoios que, por motivos de sobrevivência política, ou foram claudicantes ou foram inexistentes no primeiro turno. Especialmente em Minas a margem de crescimento é estupenda.

 

O grande derrotado das eleições foi a pessoa de Luiz Inácio Lula da Silva. Seu suposto encanto eleitoral quebrou-se. O PT virou o partido dos grotões.

 Praticamente encerradas as apurações dos votos das eleições de hoje (agora são 23:00 horas), já podemos apontar que houve uma completa derrota das forças governistas. A maior de todas foi deixar escapar a vitória no primeiro turno para a Presidência da República. O segundo turno é sempre uma eleição completamente diferente. No segundo turno todos os interesses estão cristalizados e aqueles que estão bem posicionados nos principais colégios eleitorais saem fortalecidos.

"Jojoy" era o chefe militar das FARC. Não era um dos "históricos", porém sim, um de seus quadro mais despóticos, temíveis e temidos.

As FARC foram um dos primeiros aparatos de violência armada que o poder soviético implantou desde os anos 1950, para tratar de arruinar a democracia liberal no continente latino-americano.

Essa potência extra-continental dirigiu e financiou cada um dos passos que o Partido Comunista da Colômbia deu para preparar e organizar a emergência dessa maquinaria de desolação. As FARC são um dos produtos mais nefastos da Guerra Fria.

Quem é capaz de admitir descaradamente que usurpou a maioria dos assentos com a minoria dos votos, também é capaz de modificar as cifras totais.quem é capaz de admitir descaradamente que usurpou a maioria dos assentos com a minoria dos votos, também é capaz de modificar as cifras totais.

A respeito das eleições passadas em 26-S (26 de setembro), os meios de comunicação nacionais e internacionais resenham uma grave distorção da vontade popular, devido a que o oficialismo obteve 48% dos votos e, entretanto, alcançou duas terças partes dos assentos parlamentares.

Queria chamar a atenção sobre outro aspecto da fraude, que até agora não se ventilou. Refiro-me ao número total dos votos.

Prezados leitores,


Chamo a atenção para os artigos "A esquerda que se opõe à esquerda" e "Presenças honrosas", respectivamente, de Leonardo Bruno e do filósofo Olavo de Carvalho, ambos profundos e verdadeiros, necessários à compreensão do texto a seguir e que fiz questão de publicá-los em meu blog, justamente pelo fato de eu mesmo ter assinado o documento e feito campanha por ele em pelo menos duas vezes.

Um sindicato de maridos traídos não seria talvez tão lerdo e recalcitrante em tomar ciência das más notícias.

Entre os quase sessenta mil signatários do "Manifesto em Defesa da Democracia" há, decerto, um bom contingente de cidadãos - nos quais me incluo - que jamais se deixaram enganar pelo "novo paradigma" imposto à política brasileira desde a ascensão das esquerdas ao primeiro plano do espetáculo nacional. Mas há também uma parcela de celebridades da mídia, do show business, da política e do mundo empresarial, das quais não se pode dizer o mesmo. O próprio site do Manifesto incumbe-se de distinguir os dois grupos, reunindo o segundo nos links "Assinaturas em destaque" e "Artigos em destaque" .

Às vezes me pergunto como seres como estes, dentro de suas camas, não têm consciência do monstro que criaram? E agora, demagogicamente, o Sr. Bicudo e Arns vêm em defesa da democracia que tanto ajudaram a destruir?

Jornalistas, juristas, intelectuais, artistas, professores, enfim, gente envolvida da USP e da nata da inteligentsia paulistana, criaram o alardeado "Manifesto pela Defesa da Democracia", contra os desmandos e perigos do governo Lula para as liberdades civis e políticas e instituições democráticas, além da ameaça contra a liberdade de imprensa. Muitos blogs e sites de tendências não-esquerdistas estão apoiando o tal manifesto. No entanto, embora alguns liberais e conservadores estejam empolgados com essa declaração, na prática, porém, alguma coisa está errada com esse movimento.

Do jeito que as coisa vão estamos rumando para uma ditadura, senão dos políticos, do judiciário que exerceria a função que nos países comunistas é do Partido, a seleção de quem pode se candidatar.

As eleições, um assunto exclusivamente político, se transformaram no Brasil em assunto jurídico. Agora em 2010 é espantoso como os desembargadores teimam em embargar todo o processo, de tal forma que a audiência às reuniões do TSE e do STF deve ser proporcionalmente igual à dos debates dos candidatos. Não só embargam candidaturas como escarnecem do eleitorado a ponto de, na antevéspera das eleições, não se sabe ainda se a ficha suja é para valer e quantos documentos o eleitor deve levar para votar. Conte-se isto para um cidadão americano ou europeu e este vai achar que é uma piada: 'ah, esses brrrazileirrros!'.

A decisão de Coulter de aparecer no evento não foi em si sem polêmica; ela realmente perdeu um convite para dar uma palestra na Conferência "Retomando os EUA" em 17 de setembro em Miami, Flórida, patrocinada por WorldNetDaily, depois que foi anunciado que ela havia aceitado o convite.

NOVA IORQUE, EUA, 28 de setembro de 2010 (Notícias Pró-Família) - A comentarista conservadora Ann Coulter permaneceu fiel à sua reputação de provocar polêmica durante um discurso para homossexuais conservadores em Nova Iorque no sábado, dizendo-lhes que eles não precisam de direitos especiais e que o casamento é a união de um homem e uma mulher.

A devoção de Obama ao aborto não é o único aspecto de uma agenda pública em conflito evidente com a cosmovisão cristã.

ALBUQUERQUE, Novo México, EUA, 29 de setembro de 2010 (Notícias Pró-Família) - Depois de reportagens de ceticismo generalizado acerca de seu cristianismo professado, o presidente Obama na terça-feira invocou os ensinos de Jesus Cristo como a inspiração para sua agenda pública, que ele chamou de parte de um "esforço para expressar minha fé cristã" - e logo em seguida defendeu a matança legalizada de bebês em gestação.

Terminado o pleito, das duas uma: ou a militância sairá mais forte, ou mais revoltada. Sua periculosidade é a mesma nos dois casos.

A diferença entre eleitorado e militância é a que existe entre um gás e um sólido. O primeiro pode concentrar-se num ponto por alguns momentos, mas acabará se dispersando no ar espontaneamente. O segundo só pode ser movido do lugar mediante algum esforço, proporcional à sua massa e peso.

As próximas eleições vão opor, à solidez maciça e ao peso formidável da maior militância organizada que já houve no País, a substância gasosa de um eleitorado espremido às pressas, anarquicamente, num recipiente que vaza por todos os lados.

Em 2002, Argos, a arguto ET de 100 olhos, oriundo da Constelação de mesmo nome, esteve em visita à França e ao Brasil, para conhecer os respectivos sistemas eleitorais.

Em setembro de 2010, Argos voltou ao Brasil e solicitou uma entrevista exclusiva, para tentar entender a corruPTa política brasileira. Apesar de seus 100 olhos e Argos ser um sujeito muito arguto, as dúvidas, ao final da entrevista, só aumentaram.

- Argos, o que você acha das atuais eleições?

- Em 2002, eu observei que todos os candidatos a presidente do Brasil eram de esquerda. E agora?