Jornalistas que não se curvam à patifaria totalitária do Foro de São Paulo estão sob risco num país em que o direito à livre opinião está seriamente ameaçado. Alex Pereira e Vitor Vieira falam sobre as ameaças e acusações feitas pelos delinquentes aliados aos bandidos do PT contra aqueles que defendem as liberdades civis e que com independência denunciam um governo que está simplesmente destruindo o Brasil e suas instituições.

* * *


Nos encontros da liderança do PT, canta-se a Internacional Socialista e fala-se abertamente do projeto de dominação política do país. No STF, fala-se apenas de corrupção, "caixa 2", peculato e outros crimes, como se o Mensalão não fosse a tentativa de usar o dinheiro como arma revolucionária, para falsear todo o jogo político nas instâncias mais altas do país e fazer com que o PT, centralizando tudo no Executivo, controlasse o país sem nenhuma oposição.

Infelizmente, a população caiu no truque das atenuações da imprensa chapa-branca, e ainda está dando apoio expressivo a políticos do PT e a seus aliados.

* * *

Católicos não podem votar num partido pró-aborto e pró-gayzista.

Veja muito mais na seção de vídeos do Mídia Sem Máscara.

Avisos

POLÊMICAS INTER-RELIGIOSAS, EM ESPECIAL ENTRE DIFERENTES DENOMINAÇÕES CRISTÃS, SÃO EXPRESSAMENTE PROIBIDAS NESTE SITE. COM TANTOS INIMIGOS RONDANDO, VAMOS FICAR TROCANDO TAPAS EM FAMÍLIA?

trueoutspeak2
atasFSP

clip_image002

THIS IS A BULLSHIT-FREE SPACE
Orkut-32twittericonYoutube_32x32facebook_32Feeds_32x32Mail-32currency_blue_dollar-32

A aliança do PT com os empresários e banqueiros está a anos-luz de ser uma política de direita e nada mais é do que a velha tradição leninista de subjugar os aliados.

Ser "conservador" ou de "direita" no Brasil tornou-se tabu para a maioria das classes pensantes. De fato, anos de doutrinação ideológica das esquerdas em escolas e universidades criaram uma verdadeira distorção semântica e confusão ideológica dos conceitos anatematizados. "Direitista" e "conservador" tornaram-se verdadeiros espantalhos intelectuais para que as esquerdas pudessem rotular os recalcitrantes, conforme aos seus caprichos. A influência cultural foi tão poderosa, que até aquelas pessoas que simpatizam com os valores da direita morrem de medo de admitir publicamente suas convicções, tamanha lavagem cerebral sofrida na cabeça da população. A chantagem psicológica, a intimidação, a falsificação histórica, a estigmatização, são joguinhos preferidos dos militantes esquerdistas, para deixarem a direita conservadora cada vez mais acuada e amedrontada.

Numa recente sessão parlamentar sobre um projeto de lei relativo a crimes sexuais contra crianças, especialistas em psicologia afirmaram que a pedofilia é uma "orientação sexual" comparável à homossexualidade ou heterossexualidade, uma definição que foi questionada por um membro do Parlamento que estava presente.

O projeto de lei C-54, uma Lei que servirá de Emenda ao Código Penal, busca aumentar ou impor penas ou castigos mínimos obrigatórios para criminosos sexuais de crianças em casos de crimes específicos.

"Whatever happens in Egypt, the Islamist forces are on the march in the rest of the region. And contrary to what some in the West seem to think, they definitely do not view events in Egypt as a setback for them".
Barry Rubin, Rubin Reports

Aproximam-se dias perigosos para o Estado de Israel - e o Ocidente em geral. A queda de Hosni Mubarak no Egito, apesar das garantias dadas pelo Comando das Forças Armadas de que seu regime estará mais próximo de Ankara do que de Terrã, ameaçam uma aliança que vinha se mantendo sólida desde a paz acertada entre Anwar El-Sadat e Menachem Begin. A queda do poder laico sobre a Turquia cedendo cada vez mais espaço para os fundamentalistas islâmicos que nunca aceitaram as reformas de Mustafá Kemal "Atatürk" foi o primeiro golpe e as constantes provocações de "frotas de solidariedade" visam criar constrangimentos com Israel. E ameaçam com a aproximação com Teerã.

Isto tudo não passa de um palco para os políticos demagogos. Quem pode pagar a mais já o tem feito há muito tempo.

Vou começar este texto por enfatizar a longuíssima marcha forçada que separa anualmente cada votação do salário mínimo, justamente para demonstrar quanta energia o país gasta para definir algo completamente infrutífero:

Sem dúvida, por trás da audaz solicitação de indulto de Arteta estão a mão escura e a garra sinistra dos membros do Partido Comunista Clandestino das FARC, infiltrados na manipulada ONG "Colombianos pela Paz", assim como o Foro de São Paulo e a Coordenadora Continental Bolivariana.

Com singular desdobramento midiático, o diário El Tiempo de Bogotá publicou a entrevista com o delinqüente prófugo da justiça, Yesid Arteta, integrante ativo das FARC, que representa em Barcelona, Espanha, os interesses do grupo terrorista, e evita uma condenação da justiça colombiana por ter assassinado um camponês acusado de violentar uma menina.

Goethe_e_DostoieviskiNo projeto Cultura Sem Limites, ciclo de cursos a ser ministrados a partir deste mês, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, em São Paulo, dois dos cursos são altamente complementares entre si, por tratarem da mesma temática. O que eu mesmo vou ministrar no mês de maio, sobre o Fausto, de Goethe, e o curso do Professor Élcio Verçosa, que terá início no final de março, que trata da obra de Dostoievski,Os Irmãos Karamazov.

Ambos os autores tratam do tema do mal, mas de óticas muito distintas, mesmo opostas. Goethe é o poeta que cantou as representações simbólicas do mal em toda a sua amplitude e seu Fausto desenha um desfecho falsamente católico, que é a própria negação da ortodoxia católica.

"Em alemão, mente quem é cortês."
Goethe, no Fausto
[Acrescento: em português também. NC]

Certa vez o grande Goethe escreveu, observando o dia a dia da política da Corte deWeimar e da Europa em geral: "Nosso mundo político e moral está minado por galerias, porões e cloacas subterrâneas, como costuma ser uma grande cidade, em cujas conexões com a situação geral de seus habitantes ninguém pensa nem cogita; só aquele que possui alguma informação a respeito poderá entender melhor as coisas no momento em que, de repente, o chão se fundar, subir ali uma fumaça [...] e se ouvirem aqui vozes espantosas." (Citado por Walter Benjamin no Ensaios Reunidos, Editora 34, São Paulo, 2009).

Em vez de questionar distribuição de kits gays para crianças de escola, jornal Estadão questiona distribuição de Bíblias pela universidade evangélica Mackenzie.

A Universidade Mackenzie deveria parar de distribuir Bíblias para seus próprios estudantes? No que depender dos sentimentos do jornal Estadão, a resposta parece ser sim, de acordo com uma matéria tendenciosa que diz:

Os calouros da Universidade Presbiteriana Mackenzie ganharam no segundo dia de aulas um kit contendo mochila e uma Bíblia com o logotipo da instituição. "É desejo do Mackenzie que você encontre aqui não só conhecimento humano, mas que você conheça a Deus, relacione-se com ele e encontre alegria nesse relacionamento", diz a universidade no texto de apresentação.

A destruição da cultura superior evidencia-se não somente na desaparição dos espíritos criadores, mas na inversão da escala de julgamentos: na ausência de qualquer grandeza à vista, a pequenez torna-se a medida da máxima grandeza concebível.

Quanto mais de longe se olha o Brasil, mais se vê que não é um país: é um hospício. Um hospício sem médicos, administrado pelos próprios loucos que se imaginam médicos.

Nada aí funciona segundo os preceitos normais do cérebro humano. É o perfeito "mundo às avessas" do Dr. Emir Sader - chefe do conselho médico desde que o Dr. Simão Bacamarte deixou este baixo mundo.

De que o acusam e em que fase do processo se encontra?

Alejandro Peña Esclusa, portador da cédula de identidade número V-3.753.933, e venezuelano de nascimento, (apesar de que nasceu em Washington nunca solicitou nacionalidade norte-americana), está sendo processado sob o número de inquérito Nº 6ºC-14826-10 e é acusado do cometimento de dois delitos contra o Estado Venezuelano:

1. TRÁFICO DE ARMAS DE GUERRA (no modo de ocultação) previsto e sancionado no Artigo 9 da Lei Orgânica de Delinqüência Organizada, em prejuízo do Estado Venezuelano. No caso de ser condenado, a pena seria de seis a dez anos de prisão.

Para uma ONG bem aparelhada, com o cordão umbilical ligado à placenta de um partido a serviço da causa (é sempre a mesma causa, em nome da qual a moral se ajoelha penitente), milhões são distribuídos.

Jamais especulo sobre a honra de quem quer que seja. Deixo esse trabalho para o jornalismo investigativo, para as instituições policiais e para o Ministério Público. É uma praia onde não sei nadar. O que me interessa nessa pauta não é a possibilidade de que alguma ONG esteja cobrando comissão de prefeituras para prestar serviços, recebendo por atividades que não executou, ou repassando recursos para partidos políticos. Quem tiver competência institucional ou funcional para averiguá-lo que o faça. E cadeia para os responsáveis.

O Facebook derrubou o faraó? De certa forma sim, considerando o relevante papel dessa rede social, para reunir os manifestantes que pediam a queda do ditador. Se Mubarak, ao renunciar, não passou ou não conseguiu passar a presidência a seu substituto constitucional, o fato é que houve simplesmente mais um golpe militar e ponto.

Os recentes acontecimentos observados no Egito e outros países árabes foram descritos pela revista Istoé como as "Revoluções pela Internet". No Egito, a queda de braço entre os manifestantes e Hosni Mubarak, desde o dia 25 de janeiro, ocasionou a renúncia do presidente no dia 11 de fevereiro, após um saldo de mais de 300 mortos.

Cada sindicato de funcionários públicos é uma máquina política de fazer uma implacável e inflexível pressão por maiores impostos, maiores gastos governamentais, mais sinecuras e mais promessas de generosas pensões.

Um fenômeno em comum vem varrendo os EUA e alguns países da Europa: as três esferas de governo estão falidas ou à beira da falência. O motivo? Uma combinação entre monopólios estatais e sindicatos dos funcionários públicos. Os sindicatos dos funcionários públicos possuem um poder vastamente maior do que os sindicatos do setor privado, pois as entidades em que eles trabalham são tipicamente monopolistas.

"Ouvindo Carvalho caracterizar a elite empresarial e política brasileira como intelectualmente preguiçosa, eu não pude deixar de pensar na elite americana."

Nesta semana tive o prazer de entrevistar o filósofo brasileiro e presidente do Inter-American Institute, Olavo de Carvalho. Durante a conversa, sugeri que há algo de errado com nosso pensamento hoje; que não adoramos a Deus do mesmo modo, nem obedecemos às regras do mesmo modo, nem observamos as boas maneiras como no passado. "Para alguém como eu", começou ele, "que visitou este país nos anos 80 e voltou para viver aqui em 2005, as mudanças que a mentalidade americana sofreu em décadas recentes são realmente chocantes."

Dona Dilma finge governar democraticamente, enquanto segue dando continuidade aos projetos revanchistas e de implantação do comunismo do governo anterior do qual é cria e mentora ao mesmo tempo.

Quando a atual presidente do Brasil tomou posse houve muito entusiasmo, até por parte de militares, diante de seu gesto de "quebrar o protocolo" e sair para beijar o pavilhão nacional durante a revista às tropas. Ao contrário dos que creram que aquilo era um "sinal de mudança", me pareceu parte do script para iludir os incautos e conquistar as Forças Armadas, e que a índole daquela criatura não havia mudado, malgrado a recauchutagem cosmética, os sorrisos adocicados e o choro emocionado ao referir-se ao seu passado, do qual reafirmou em discurso não só não se arrepender como se orgulhar.