Una disfunción eréctil es la impotencia de obtener o mantener una erección. comprar viagra sin receta en madrid saber cuál es el medicamento ideal para usted depende de diferentes factores. L'excitation sexuelle masculine est un processus complexe qui implique le cerveau, les hormones, les émotions, les nerfs, les muscles et les vaisseaux sanguins. La dysfonction érectile peut résulter d'un problème avec l'un de ces. De même, le stress et la santé mentale préoccupations peuvent causer ou aggraver la dysfonction érectile. Où achat levitra france vous avez trouvé une #pharmacie online ici http://trendpharm.com/ #levitra. Lorsque des problèmes se produisent dans la chambre, les émotions peuvent exécuter élevé. Si vous avez commencé à éviter les rapports sexuels par crainte de ne pas obtenir une érection, votre partenaire peut commencer à vous pensez ne trouvent plus attrayants. Sentiments se blessent. En couple commencent à se sentir moins intime. Le ressentiment se insinue.

 


SPACÇO DO SPACCA

vspacca

© Spacca para o MSM



Jornalistas que não se curvam à patifaria totalitária do Foro de São Paulo estão sob risco num país em que o direito à livre opinião está seriamente ameaçado. Alex Pereira e Vitor Vieira falam sobre as ameaças e acusações feitas pelos delinquentes aliados aos bandidos do PT contra aqueles que defendem as liberdades civis e que com independência denunciam um governo que está simplesmente destruindo o Brasil e suas instituições.

* * *


Nos encontros da liderança do PT, canta-se a Internacional Socialista e fala-se abertamente do projeto de dominação política do país. No STF, fala-se apenas de corrupção, "caixa 2", peculato e outros crimes, como se o Mensalão não fosse a tentativa de usar o dinheiro como arma revolucionária, para falsear todo o jogo político nas instâncias mais altas do país e fazer com que o PT, centralizando tudo no Executivo, controlasse o país sem nenhuma oposição.

Infelizmente, a população caiu no truque das atenuações da imprensa chapa-branca, e ainda está dando apoio expressivo a políticos do PT e a seus aliados.

* * *

Católicos não podem votar num partido pró-aborto e pró-gayzista.

Veja muito mais na seção de vídeos do Mídia Sem Máscara.

Avisos

POLÊMICAS INTER-RELIGIOSAS, EM ESPECIAL ENTRE DIFERENTES DENOMINAÇÕES CRISTÃS, SÃO EXPRESSAMENTE PROIBIDAS NESTE SITE. COM TANTOS INIMIGOS RONDANDO, VAMOS FICAR TROCANDO TAPAS EM FAMÍLIA?

trueoutspeak2
atasFSP

clip_image002

THIS IS A BULLSHIT-FREE SPACE
Orkut-32twittericonYoutube_32x32facebook_32Feeds_32x32Mail-32currency_blue_dollar-32

Posso lhe dizer que o problema número 1 de Hollywood era, e é, e sempre será a pedofilia”, disse Feldman.


Depois que uma série de revelações de abuso sexual infantil atingiu Hollywood no mês passado, especialistas e pessoas que foram atores quando eram crianças dizem que as ofensivas policiais só arranham a superfície do que há muito tempo tem sido o segredo mais sombrio da indústria do entretenimento.

Reportagem da Fox News de segunda-feira disse que pessoas que foram estrelas quando eram crianças, abrangendo várias décadas — uma delas que está com mais de 60 anos —, reagiram com prudência e preocupação ao verem acusações de abuso sexual sendo feitas ou descobertas contra três funcionários de Hollywood: Martin Weiss, um homem de 47 que trabalhava como agente empresarial em Hollywood representando atores mirins; Fernando Rivas, de 59 anos, um compositor premiado do programa educativo infantil “Vila Sésamo”; e o criminoso sexual registrado Jason James Murphy, de 35 anos, um agente de distribuição de papéis que frequentemente trabalhava com atores crianças.

Quem conhece os estados brasileiros onde existem populações indígenas instaladas, percebe que o paternalismo do Estado brasileiro em relação aos silvícolas está sendo exagerado, permitindo desperdício do dinheiro público, falta de segurança para obras de infraestrutura e mesmo atividades privadas. E, o que é pior, um sentimento de revolta na população civil que cresce visivelmente.

Exemplo maior é Roraima. Lá, os rizicultores foram, desnecessariamente, expulsos de suas terras, onde, inclusive, contavam com apoio de parte dos índios. Hoje vivem na miséria e a região deixou de produzir e até exportar arroz para Manaus. Com 10% da população de Roraima, as reservas representam mais de 70% da área do estado.

Mas em outros estados, e muito em função de obras públicas, as exigências materiais beiram o absurdo. Encarecem obras, criam territórios sem controle e deixam a população sendo manipulada, quando não explorada. Alguém precisa levantar esses privilégios e custos. Deve ter muita ONG metida nisso.

A tese de que a CIA teve participação ativa no movimento contrarrevolucionário de 31 de março de 1964 é pouco mais do que esquizofrênica. A ação dos militares foi uma resposta firme ao autêntico pedido de intervenção que partiu justamente do povo, como evidencia a "Marcha da Família com Deus pela Liberdade".


“As Ações da CIA no Brasil” é o título da reportagem da última edição revista Época que, conforme prometido pela revista, baseia-se em microfilmagens de documentos confidenciais do Centro de Informação da Marinha (Cenimar). A reportagem, seguindo a linha das matérias publicadas na edição anterior da revista, mantém a diretriz de propaganda esquerdista e de ruminação das mesmas especulações e invencionices que foram (e ainda têm sido) propaladas por aqueles que participaram das atividades de subversão. Mais uma vez, a linguagem utilizada pela reportagem recorre, consciente ou inconscientemente, àqueles ditames preconizados pela cartilha de propaganda marxista.

A matéria publicada pela revista Época inicia-se de maneira quase escandalosa (grifos meus):

““Este tipo de infra-estrutura envolve elementos muçulmanos que existem na zona e também se apóia nos barões do narcotráfico.”


(Montevidéu, 6 de dezembro EFE) - O vice-primeiro-ministro israelense, Moshe Yaalon, afirmou hoje em uma entrevista com EFE que o Irã está criando, com a conivência da Venezuela, uma “infra-estrutura terrorista” na América Latina para atentar contra os Estados Unidos, Israel e seus aliados.

“A idéia é armar uma infra-estrutura terrorista que durante um tempo esteja adormecida e que no momento certo possa atacar interesses dos Estados Unidos ou os Estados Unidos”, assim como “interesses israelenses ou judeus, ou de qualquer outro país que se oponha à sua postura política”, afirmou.

As FARC queriam lançar o estratagema de Tirofijo: “Se Santos diz que sim, perde, e se diz que não, também”. E conseguiram esse objetivo, com o apoio de Chávez, Correa, da ditadura cubana, Ortega e os demais amigos das FARC, e com a anuência silenciosa dos demais governantes.


Com o mesmo libreto e quase todos os mesmos atores, as FARC e seus cúmplices nacionais e internacionais estenderam uma nova cilada ao governo colombiano durante a celebração da populista Cúpula de Estados Latino-Americanos e do Caribe (CELAC), realizada na semana passada em Caracas, Venezuela. E Santos caiu na esparrela, apesar de dizer que ao cão não o capam duas vezes

Por “coincidência”, na pitoresca reunião presidida por Chávez com claro matiz anti-ianque, as FARC e o ELL enviaram mensagens clamando por seu “veemente desejo de fazer a paz” na Colômbia por meio da negociação política, sem renunciar ao narcoterrorismo, ao mesmo tempo em que o linguarudo mandatário equatoriano, Rafael Correa, insistia em desmontar a ingerência da OEA em assuntos de direitos humanos, para assim ter carta branca e espaço livre para fechar os meios de comunicação democráticos no Equador e seguir ao pé da letra as ordens de seus chefes em Havana.

Segundo o gabinete da Senadora Marta Suplicy, a CNBB não fará nenhuma oposição a uma lei que puna crimes homofóbicos e discriminação por orientação sexual. O que a CNBB dizia temer era o PLC 122 punindo discursos religiosos que classificam a homossexualidade como pecado.


Nota:
Leia também a nota de esclarecimento da CNBB sobre o encontro com Marta Suplicy.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) fez um acordo para apoiar a aprovação do PLC 122, que será votado nesta quinta-feira, 8 de dezembro, na Comissão de Direitos Humanos do Senado. O acordo, que foi feito com Marta Suplicy do PT, envolveu uma concessão que a relatora do PLC 122 já havia proposto, sem sucesso, para a bancada evangélica, conforme está registrado em entrevista dela contida neste vídeo: http://youtu.be/jIOOE0n2V5g

Com o acordo, padres e pastores poderiam continuar pregando em missas e cultos contra a homossexualidade, mas apenas dentro de seus templos. Fora dos templos, as punições, inclusive com 5 anos de cadeia, continuariam válidas para pregações e opiniões contra o homossexualismo em programas de rádio, TV, escola, sites, blogs, jornais, revistas, etc.

“A lei que criou a comissão, não se sabe com que intenção, excluiu uma das partes envolvidas nos acontecimentos que implicaram em graves violações de direitos humanos. Por que excluir, inexplicavelmente uma das partes quando são duas as envolvidas nos acontecimentos?"

 

A polêmica Comissão da Verdade (CV) é questionada na Justiça Federal e tem tudo para ser anulada judicialmente. Em Brasília, um coronel reformado do Exército entrou ontem com um pedido de Ação Popular para anular a Lei que criou a Comissão Nacional da Verdade, sancionada pela Presidenta Dilma Rousseff. Na petição de 27 páginas, o militar prega que a CV “não reconstituirá a verdade que todos desejam, devendo, portanto, ser atacada com veemência e declarada nula de pleno direito”. 

O coronel reformado Pedro Ivo Moézia de Lima, que também é advogado, demonstra que a Lei n.º 12.528 é “inconstitucional, parcial, discriminatória, tendenciosa e lesiva ao Patrimônio Público, entendido como o direito à memória e à verdade histórica, que compõem o Patrimônio Histórico e Cultural do Brasil”. Além disso, demonstra, tecnicamente, como a lei fere vários princípios constitucionais que devem nortear a administração pública. Os clubes militares podem entrar com com ações identicas na Justiça Federal.

Nota:
Respondendo a Quartim de Moraes

Já faz dois dias que o fundador do MSM enviou esta carta, e o Vermelho.org ainda não deu sinal de vida. Aquele jornal eletrônico maoísta tem mais pressa em publicar insultos do que em respeitar o direito de resposta.


Carta aberta a Quartim de Moraes


Prezado senhor,

1. A Folha de S. Paulo não me "incluiu como colunista", nem sequer como colaborador, se é que o senhor sabe a diferença. Apenas solicitou-me um artigo, único e isolado. Fique portanto o senhor tranqüilo, que o predomínio esquerdista nas páginas de opinião daquele jornal não foi abalado. Bem sei que o predomínio não basta para contentá-lo, já que é compatível com a presença esporádica de uma ou outra opinião divergente, miúda e apertada no meio de tantos luminares de esquerda que ali, como bem assinalou o seu correligionário Caio Navarro de Toledo, ocupam espaço mais que confortável. Ao protestar contra essa presença, o senhor revela, acima de toda possibilidade de dúvida, que só ficará satisfeito quando o mero predomínio se transmutar em domínio. Como o próprio Karl Marx, segundo depoimento de sua empregada e amante, fazia uns ritos estranhos nos quais acendia velas, não será vexame nenhum o senhor acender duas a Lúcifer e Belial para que o seu sonho se realize, seja com o nome de "Marco Regulatório da Mídia" ou qualquer outro.

Se a contagem é proibida, é tão culpado quem cometeu um crime quanto o que não cometeu nenhum. Abolir a importância das quantidades torna impossível, também, distinguir entre delitos mais graves e menos graves.


Quando um criminoso graúdo não consegue passar por inocente, ele procura ao menos dar a impressão de que não é tão criminoso assim, de que seus delitos não foram maiores que os de um ladrão de galinhas, de um bolinador de moças ou de um surrupiador de chicletes. Quanto mais graves e numerosos os seus crimes, tanto mais compulsiva sua necessidade de atenuá-los.

Ninguém sente mais intensamente essa necessidade do que os comunistas, que mataram mais gente que duas guerras mundiais somadas. Mataram até mesmo mais comunistas do que todas as ditaduras reacionárias juntas.

FARC-malditos-terroristasO Notalatina ficou muito tempo sem atualização num período crucial, onde incontáveis fatos ocorreram na Colômbia após o abate de Alfonso Cano, e entre Colômbia e Venezuela, em decorrência de problemas de ordem pessoal que ainda não acabaram. Entretanto, sempre estive conectada com amigos e correspondentes colombianos, além dos jornais e informativos daquele país que sempre me deixaram atualizadíssima, embora sem registrar nada aqui. Em decorrência disto, hoje eu não podia me furtar a fazer esta edição porque amanhã a Colômbia inteira, e os colombianos que vivem no exterior, estão programando uma mega passeata para reiterar, mais uma vez, que repudiam as FARC, repudiam seus incontáveis crimes e terrorismo, que só aceitam sua rendição completa e a devida condenação, que culminou com o brutal assassinato a sangue frio de quatro membros das Forças de Segurança (3 da Polícia e 1 do Exército) que estavam seqüestrados entre 12 e 14 anos.

“Find the beginning of things…And you will understand much”.
Abbie Farwell Brown

Para entender os problemas enfrentados por Israel no Oriente Médio (OM) é necessário voltar nossos olhos para a Europa e seu passado colonialista. Ou será que alguém é suficientemente ingênuo para acreditar que a crise financeira européia e as ocorrências no OM são fenômenos independentes? Hegel e Marx estavam errados: a história só se repete se não aprendermos com a experiência. O que vem ocorrendo nos quatro lados no Mare Nostrum (1) são fenômenos que podem ser entendidos à luz das ocorrências passadas.

Acostumadas a viver à larga a custa da exploração de suas “possessões”, as chamadas potências coloniais nunca se recuperaram de todo de sua perda, ao fim da I GM: os perdedores – impérios alemão, russo, austro-Húngaro e otomano – deixaram de existir. Aqui nos interessa apenas a sorte dos territórios do último, transformado em possessão dos vitoriosos, principalmente Reino Unido e França, tanto no OM como as colônias alemãs na África, pois os territórios perdidos pelos demais se transformaram em países independentes, como as possessões dos Habsburgs nos Bálcãs (inicialmente, 1918, Reino dos Sérvios, Croatas e Eslovenos, que passou a chamar-se Reino da Iugoslávia em 1929 dirigido pela dinastia real sérvia dos Karađorđević).

Lisa Miller Isabella-240x174Essa tragédia se tornou possível apenas porque uniões civis homossexuais foram permitidas em Vermont. E quando o “casamento” homossexual é permitido, a agenda gay e o Estado se unem num “casamento” profano, onde liberdades e direitos especiais são concedidos àqueles que estão nas pegadas de Sodoma.


O Rev. Timothy David “Timo” Miller, que agiu corajosamente ao defender uma criança perseguida e sua mãe, fez agora um acordo com promotores federais dos Estados Unidos, os quais estão querendo sequestrar Isabella Miller de sua mãe (foto) e entregá-la a uma lésbica que não tem nenhum parentesco com ela. Ninguém sabe exatamente qual foi o acordo, mas os promotores parecem estar satisfeitos com os resultados.

O caso dele é perturbante: Ele foi preso na primavera passada ao chegar aos Estados Unidos vindo da Nicarágua, onde ele trabalhava como missionário. Ele foi acusado de ajudar Lisa Miller, que não tem nenhum parentesco com ele, a fugir dos EUA com Isabella, sua filha de 9 anos de idade.

Monumento intentona comunista 1935Os comunistas, segundo Lênin, devem recorrer a todo tipo de estratagemas, manobras, disfarces e subterfúgios para subir ao poder. Sendo esta uma norma de conduta do movimento comunista internacional, não é de estranhar que seus agentes no Brasil tenham agido com traição e covardia exemplares quando tentaram um golpe pela primeira vez.

A União Soviética de Stalin já tinha escravizado e assassinado multidões pelo bem da humanidade quando deu início à operação para instaurar esse simpático regime no Brasil. Luiz Carlos Prestes, chefe da Aliança Nacional Libertadora (os comunistas “libertaram” 100 milhões de pessoas no século passado) e agente do Comintern, trabalhava a infiltração marxista no Exército, cuja insurreiçãodesencadearia a derrubada do governo.

O discurso comunista mudou muito ao longo dos tempos. Começou declarando que a classe incumbida de destruir o capitalismo era o proletariado industrial. Desde Herbert Marcuse, acredita que os proletários são uns vendidos e que a tarefa de transformar o são uns vendidos e que a tarefa de transformar o mundo cabe aos estudantes, prostitutas, bandidos e drogados (e, no Brasil, aos funcionários públicos, que Marx considerava aliados naturais da burguesia).

Começou proclamando que ideias e doutrinas eram apenas um véu de aparências tecido em cima do interesse de classe. Hoje, admite, com Ernesto Laclau, que as classes são inventadas pela propaganda revolucionária conforme os interesses do Partido no momento.      

É difícil debater com gente que muda de conversa cada vez que a discussão aperta.

Ninos-Victimas-de-las-FARCA obsessão das FARC é empurrar o país para o nada, para a miséria e a opressão de uma minoria ilegítima e terrorista.


Os colombianos sairão às ruas no dia 6 de dezembro de 2011 para demonstrar seu repúdio maciço às FARC, mais uma vez. Nesse dia não haverá ação mais nobre do que a de sair às praças e avenidas da Colômbia para dizer, exteriorizar, gritar nosso desprezo imenso e definitivo contra essa organização criminosa que acaba de assassinar quatro policiais e militares, reféns indefesos e debilitados que estavam em seu poder, após mais de doze anos de cativeiro inumano na selva.