Novo curso de Olavo de Carvalho:

cursoOdeC

Nas livrarias:

novolivroSiga a fanpage do livro 'O Mínimo que Você Precisa Saber Para Não Ser um Idiota'
no Facebook
.


citizengo


SPACÇO DO SPACCA

© Spacca para o MSM


Jornalistas que não se curvam à patifaria totalitária do Foro de São Paulo estão sob risco num país em que o direito à livre opinião está seriamente ameaçado. Alex Pereira e Vitor Vieira falam sobre as ameaças e acusações feitas pelos delinquentes aliados aos bandidos do PT contra aqueles que defendem as liberdades civis e que com independência denunciam um governo que está simplesmente destruindo o Brasil e suas instituições.

* * *


Nos encontros da liderança do PT, canta-se a Internacional Socialista e fala-se abertamente do projeto de dominação política do país. No STF, fala-se apenas de corrupção, "caixa 2", peculato e outros crimes, como se o Mensalão não fosse a tentativa de usar o dinheiro como arma revolucionária, para falsear todo o jogo político nas instâncias mais altas do país e fazer com que o PT, centralizando tudo no Executivo, controlasse o país sem nenhuma oposição.

Infelizmente, a população caiu no truque das atenuações da imprensa chapa-branca, e ainda está dando apoio expressivo a políticos do PT e a seus aliados.

* * *

Católicos não podem votar num partido pró-aborto e pró-gayzista.

Veja muito mais na seção de vídeos do Mídia Sem Máscara.

Avisos

POLÊMICAS INTER-RELIGIOSAS, EM ESPECIAL ENTRE DIFERENTES DENOMINAÇÕES CRISTÃS, SÃO EXPRESSAMENTE PROIBIDAS NESTE SITE. COM TANTOS INIMIGOS RONDANDO, VAMOS FICAR TROCANDO TAPAS EM FAMÍLIA?

trueoutspeak2
atasFSP

clip_image002

THIS IS A BULLSHIT-FREE SPACE
Orkut-32twittericonYoutube_32x32facebook_32Feeds_32x32Mail-32currency_blue_dollar-32

Quisera Deus que tivéssemos um homem como Reagan hoje para erguer os EUA de seus joelhos, resgatá-los do socialismo, extinguir o Estado assistencialista e a ladroagem legalizada, bem como a inveja e pobreza de espírito concomitantes.

Quando eu estava lendo o livro "When Character was King" [Quando o caráter era o mais importante], publicado em 2001 pela antiga redatora dos discursos de Reagan, Peggy Noonan, me deparei com um discurso muito interessante que o presidente Reagan fez, em março de 1983, para a Associação Nacional de Evangélicos. Vinte e cinco anos atrás, o comunismo soviético era o flagelo contra a civilização, quando a URSS, que Reagan chamou de "o império do mal," espalhava o comunismo pela força, destruição e morte para dezenas de estados satélites soviéticos ao redor do mundo.

É bom não esquecer que a candidata de Lula tudo faz para esconder seu passado político na época da luta armada. Como apropriadamente ressaltou alguém, a mesma candidata que apoia a abertura dos arquivos do regime militar conseguiu que o Superior Tribunal Militar negasse o acesso a seu processo.

Afinal, quem é mesmo Dilma Rousseff?

Atualmente é a candidata de Lula à Presidência da República. Mas o que se sabe dela? O que revela de si mesma, de suas ideias e práticas políticas?

Só hoje, dia 25 de outubro, a menos de uma semana do segundo turno das eleições presidenciais, Dilma Rousseff apresentou seu programa definitivo (?) de governo. Trata-se de uma terceira versão!

Frente às Forças Militares e de Polícia, bastiões de sua até hoje não cumprida proposta de governo, pois o abate de Jojoy foi a continuidade da ofensiva iniciada no governo anterior e o resultado da indeclinável constância das tropas, Santos jogou cartas de dupla face.

Com séria preocupação, muitos colombianos, inclusive a reserva ativa da Força Pública, observam a enorme incoerência entre as propostas políticas de Juan Manuel Santos em campanha eleitoral, e suas execuções no cargo como Presidente.

Da loquacidade com suposto matiz uribista frente à comprovada cumplicidade de Lula, Chávez e Correa com as FARC, Santos passou para um preocupante apaziguamento e aparente indiferença que desconcerta enormemente. Não é nenhum segredo que os três mandatários enunciados e seus demais cúmplices do Foro de São Paulo nem cessaram a agressão contra a Colômbia, nem deixarão de buscar a legitimação das FARC, nem procurarão nada diferente de instaurar na Colômbia um governo afim ao socialismo do século XXI e portanto, anti-norte-americano, assim a senhora Clinton ou o presidente Obama o ponham em dúvida.

Um dos traços mais marcantes do movimento revolucionário, do séc. XV aos nossos dias, é a supressão sistemática da verdade e da moralidade.

A " revolução" não é tanto o golpe de Estado ou a tomada do poder: é a liquefacção da realidade. O império da mentira.

Neste sentido, com uma criatividade espantosa, a mente revolucionária criou um aparato gigantesco de CONTROLE das consciências, dominando sociedades inteiras. É a célebre "engenharia social" , no rescaldo da ideia utópica de reconstrução cósmica.

O personagem do sr. José Dirceu - o homem que trocou de nariz para enganar a esposa e o mundo - é a condensação simbólica mais perfeita do partido ao qual ele serviu, com o melhor dos seus talentos, na condição dupla de eloquente acusador da corrupção alheia e hábil organizador da roubalheira em família.

Que significa a pressa obscena com que, ao primeiro abalo sofrido pela candidatura Dilma Rousseff, o governo Lula partiu para a prática dos crimes eleitorais mais descarados e cínicos de todos os tempos? Significa, antes de tudo, que durante décadas o PT se preparou para chegar ao governo, mas não para deixá-lo.

O uso criminoso e tipicamente revolucionário da máquina estatal, por parte da terrorista Dilma Rousseff, para perseguir os adversários políticos do PT, é comentado em vídeo por Nivaldo Cordeiro.

A revista Veja da semana trouxe como destaque de capa o diálogo entre Pedro Abramovay, secretário nacional de Justiça, e seu antecessor no cargo, Romeu Tuma Júnior, reclamando das ordens arbitrárias e ilegais dadas por Dilma Rousseff e Gilberto Carvalho, o chefe de gabinete de Lula, para que dossiês fossem produzidos contra adversários políticos a serem usados na propaganda eleitoral. Vimos os vazamentos dos dados da Receita Federal, naturalmente resultado desse esforço contra José Serra.

Ser contrário à privatização é agir contra, por exemplo, a empregada doméstica que hoje usa o celular como instrumento de trabalho e pode ser contactada por vários interessados em contratar o seu serviço.

Eis que o tema das privatizações volta a ser tratado de forma completamente equivocada na campanha presidencial.

Num primeiro momento, os dois candidatos à Presidência da República acusaram-se daquilo que, num ambiente político dominado pela esquerda, é a mais grave das desqualificações: privatista. No primeiro debate na TV (Bandeirantes) e nos filmes da campanha, Dilma Rousseff tentou vincular a imagem do adversário José Serra ao governo de Fernando Henrique Cardoso, quando algumas privatizações felizmente foram realizadas. Serra, seguindo seu instinto, rechaçou a acusação e a devolveu ao governo Lula, que chamou de conservador e neoliberal.

Antes de 1948, o termo "palestino" era usado para descrever os judeus e era equivalente ao termo "sionista."

Martin Peretz, editor-chefe da New Republic, levantou a questão sobre se os árabes palestinos são um povo e nação distintos, e por isto ele está sendo denunciado em certos círculos. A fúria resultante criou uma cortina de fumaça sobre uma questão que merece exame em uma atmosfera de respeito e moderação. Os árabes palestinos são um povo distinto, separado dos outros árabes?
O PT se desespera e apela para a a violência, fazendo jus às velhas práticas revolucionárias. Não confia nas pesquisas. E o fantasma de Celso Daniel, assassinado em circunstâncias comprometedoras para o partido da terrorista Dilma Rousseff, volta a assombrar sua campanha. Nivaldo Cordeiro comenta em artigo e em vídeo.

Como explicar a elevação do tom nessa reta final de campanha, com o PT colocando sua tropa de choque nas ruas para fazer o combate físico aos seguidores do candidato José Serra? Como explicar a violência verbal de Lula, conclamando suas hostes à "ação direta", nos termos consagrados pelo fascismo histórico? A dar crédito às falsificadas pesquisas de opinião nem Lula e nem Dilma (e o PT) deveriam perder a compostura, posto que a vitóriaestaria previamente assegurada. Mas o fato essencial é que nem eles mesmos, que compraram o resultados das ditas pesquisas, acreditam nisso. O perigo do PT ser apeado do poder pelo voto é uma realidade cada vez mais palpável.

Reconhecer que convivemos com diversidades culturais, não equivale a afirmar que todas as culturas têm o mesmo valor e conferem a mesma dignidade à pessoa humana. Não! Existem culturais desrespeitosas a essa dignidade, que violentam valores fundamentais.

Dias atrás, durante entrevista a uma emissora de rádio sobre meu novo livro "Pombas e Gaviões", perguntaram-me se eu era contra o pluralismo, o multiculturalismo e a tolerância. A resposta foi um triplo "não". Não, não e não. Cada qual com o seu devido "mas".


No Brasil que é teu e meu
muito menos é um horror
um homem dizer-se ateu
do que um conservador.

O Estado é paternal,
o governo encardido,
e o eleitor que se dá mal
com o político bandido

Eleger essa gente para mais 4 anos de governo é premiar a deslealdade, a truculência, o total desapego à verdade e à democracia e dar o aval para a implantação de um regime socialista nos moldes de Cuba e Venezuela.

Chega de brincadeira, vamos falar a verdade!

Todos os dias somos bombardeados com as notícias das mais escabrosas sobre estas eleições. A última foi a agressão sofrida pelo candidato José Serra no Rio de Janeiro, perpetrada por militantes do PT.

Às favas aqueles que votam em Dilma, em Lula e no PT porque no país está circulando um dinheirinho a mais, e porque tem concursos públicos pra quem quer uma boquinha estatal!

Uma vez que você consiga tornar a Igreja irrelevante através da estratégia do "dividir para conquistar", é fácil controlar a mente do público através da educação estatal obrigatória.

No final de 1800 uma nova arma foi descoberta para ganhar controle sobre as liberdades inspiradas pelas três jóias da coroa [1]: o controle da mente. O controle da mente subjuga povos com mais eficácia e destrói muito menos da infra-estrutura da sociedade-alvo do que a guerra. Você convence os crédulos a gostarem de ser controlados; você vende a idéia (do controle mental) como algo necessário para a proteção, sobrevivência e conforto deles.

E quem pensa que as únicas amigas da Dilma são aquelas do aborto, engana-se. Basta ver a despedida escandalosa dela dentro da CNBB dizendo que foi muito bem recebida lá quando em muitos lares, ela nem passa da porta. Afirmando ter grandes amigos lá. 

Dilma Rousseff declarou publicamente: "Falando com "ocê"... e "ocê" sabe disso..." Para quem quiser saber quem é o "ocê" é a jornalista Gisele Vitória da Revista "Isto É". Ela aparece fazendo as perguntas que "ocês" podem conferir com mais detalhes no YouTube (Tag: Dilma aborto. Vídeo do dia 06 de outubro de 2010); Dilma: "Todas as minhas amigas que eu vi passar por experiências assim (abortos) entraram chorando e saíram chorando."... "Além de ser uma agressão, dói."

Buscar o que andam chamando de sustentabilidade, após muito blá-blá-blá, no fim das contas, redundará em reconhecer a eficácia e a eficiência da livre-iniciativa, amparadas sob um sistema de mercado e de proteção à propriedade privada.

Entre outras maravilhas arquitetônicas, a Roma da antiguidade notabilizou-se por suas hollywoodianas piscinas e saunas públicas. No esplendor de sua civilização, os romanos orgulhavam-se da sua higiene, de frequentarem os animados banhos, de untarem-se com azeite de oliva (até que não seria mal, mesmo para o dias de hoje) e provavelmente com alguma razão desdenhavam do fétido odor exibido pelos povos bárbaros, que deveriam exalar emanações semelhantes às de um cachorro molhado. Imagine!