Una disfunción eréctil puede ser el resultado de afecciones y enfermedades, medicación o estilo de vida. En primer lugar, es un problema físico. A menudo, factores psíquicos como el estrés y el miedo ayudan a mantener o empeorar los problemas eréctiles. Comprar viagra generico en barcelona saber cuál es el medicamento ideal para usted depende de diferentes factores. L'excitation sexuelle masculine est un processus complexe qui implique le cerveau, les hormones, les émotions, les nerfs, les muscles et les vaisseaux sanguins. La dysfonction érectile peut résulter d'un problème avec l'un de ces. De même, le stress et la santé mentale préoccupations peuvent causer ou aggraver la dysfonction érectile. Où commander cialis sans ordonnance vous avez trouvé une #pharmacie en ligne ici http://trendpharm.com/ #cialis. Lorsque des problèmes se produisent dans la chambre, les émotions peuvent exécuter élevé. Si vous avez commencé à éviter les rapports sexuels par crainte de ne pas obtenir une érection, votre partenaire peut commencer à vous pensez ne trouvent plus attrayants. Sentiments se blessent. En couple commencent à se sentir moins intime. Le ressentiment se insinue.

 


SPACÇO DO SPACCA

vspacca

© Spacca para o MSM



Jornalistas que não se curvam à patifaria totalitária do Foro de São Paulo estão sob risco num país em que o direito à livre opinião está seriamente ameaçado. Alex Pereira e Vitor Vieira falam sobre as ameaças e acusações feitas pelos delinquentes aliados aos bandidos do PT contra aqueles que defendem as liberdades civis e que com independência denunciam um governo que está simplesmente destruindo o Brasil e suas instituições.

* * *


Nos encontros da liderança do PT, canta-se a Internacional Socialista e fala-se abertamente do projeto de dominação política do país. No STF, fala-se apenas de corrupção, "caixa 2", peculato e outros crimes, como se o Mensalão não fosse a tentativa de usar o dinheiro como arma revolucionária, para falsear todo o jogo político nas instâncias mais altas do país e fazer com que o PT, centralizando tudo no Executivo, controlasse o país sem nenhuma oposição.

Infelizmente, a população caiu no truque das atenuações da imprensa chapa-branca, e ainda está dando apoio expressivo a políticos do PT e a seus aliados.

* * *

Católicos não podem votar num partido pró-aborto e pró-gayzista.

Veja muito mais na seção de vídeos do Mídia Sem Máscara.

Avisos

POLÊMICAS INTER-RELIGIOSAS, EM ESPECIAL ENTRE DIFERENTES DENOMINAÇÕES CRISTÃS, SÃO EXPRESSAMENTE PROIBIDAS NESTE SITE. COM TANTOS INIMIGOS RONDANDO, VAMOS FICAR TROCANDO TAPAS EM FAMÍLIA?

trueoutspeak2
atasFSP

clip_image002

THIS IS A BULLSHIT-FREE SPACE
Orkut-32twittericonYoutube_32x32facebook_32Feeds_32x32Mail-32currency_blue_dollar-32

O sujeito que está na Casa Branca é um problema, mas ele não é o único problema. O cerne da questão é que temos um sistema monetário e bancário que é socialista por natureza, e que, portanto, é utilizado pela elite que está nos círculos do poder para enriquecer-se a si própria às nossas custas.


É algo que já deveria ser óbvio para todos.  Menos, talvez, para o mais empedernido adepto do keynesianismo: os vários e volumosos pacotes de estímulo econômico implementados pelo governo americano fracassaram.  A combinação de aumento dos gastos e do déficit orçamentário, as desesperadas tentativas de reestimular o mercado imobiliário, os vários esquemas inventados para socorrer empresas falidas dando-lhes dinheiro retirado à força de terceiros, e a criação direta de trilhões de dólares pelo Banco Central não fizeram absolutamente nada para revigorar a economia americana.

Na verdade, ocorreu exatamente o oposto.  Todos esses esforços lograram apenas impedir que a economia se reajustasse — e a realidade após uma década de expansões monetárias e manipulações dos juros orquestrados pelo Banco Central não é nada bonita.  Todos os recursos que os pacotes de estímulo consumiram foram extraídos do setor privado.  Afinal, como nunca é demais lembrar, o governo não possui recursos próprios; ele nada produz.  Tudo o que ele faz ou tudo o que ele utiliza teve necessariamente de ser extraído de produtores privados e dos cidadãos em geral — se não imediatamente, certamente no futuro.

Xuxa e uma deputada gayzista estão na linha de frente pelo projeto que criminaliza o padrão cristão para a disciplina dos filhos. A oposição está dividida e parece tímida para fazer valer suas convicções ante os revolucionários anticristãos socialistas, que com sua "lógica" sinistra sempre defenderam o aborto.

É hora de pressionar o Congresso, em mais um momento no qual a fé cristã da maioria dos brasileiros é afrontada pelo PT e seus comparsas.


Deputados da Comissão Especial que esperavam aprovar hoje o projeto de Lei 7.672/2010, conhecido como Lei da Palmada, adiaram para quarta-feira (14/12) a votação do texto final.

O projeto de lei, que é de autoria do governo federal, busca enquadrar toda correção física como violência física. O projeto reforçará o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), classificando o uso de castigos corporais como tratamento cruel e degradante.

O relativismo moral e ético das maquinações parlamentares da CNBB é mais que visível. É virtualmente delinquente. E o catolicismo? Jogaram na privada. A confissão religiosa é petista.


Escapou pela internet a notícia de que a CNBB fez um acordo secreto com a senadora Marta Suplicy, para aprovar tacitamente o PLC 122, a famigerada “lei anti-homofobia”. Em nota publicada na página da CNBB, de 7 de dezembro de 2011, a mesma negou que houve um acordo. Deu a entender que ocorreu apenas uma conversa, em audiência no dia 1º de dezembro de 2011, quando a entidade escutou a proposta da senadora, e reiterou o compromisso de “combater todo tipo de discriminação”. Linguajar visivelmente suspeito o do emissor da nota, o Cardeal Raimundo Damasceno Assis, de Aparecida.

Revelam-se aí duas versões diferentes e contraditórias. A pergunta que não quer calar é: quem está mentindo? Dona Marta Suplicy, que confirmou o apoio da CNBB? Ou a autonomeada entidade representante dos bispos do Brasil, que diz negá-lo? Se for verdade que existiu um acordo entre a política petista e os bispos (e muitas fontes confiáveis confirmam), a CNBB mostrou que é covarde, mentirosa e indigna do mínimo respeito de qualquer católico sério deste país. Diria mais, indigna do respeito de qualquer cristão.

Na cabeça do sr. Toledo, o sentimento de unidade grupal é um critério de veracidade superior aos modos consagrados de demonstração lógica e documentação factual.


No Brasil, a onda de autodestruição mental que descrevi em "O império do clichê" acabou por engolfar praticamente toda a intelectualidade esquerdista ao longo do processo mesmo da conquista da hegemonia e do poder pelos partidos de esquerda, o sucesso político reforçando a loucura ao mesmo tempo que se beneficiava dela.

Há anos não leio uma só linha escrita por intelectual de esquerda neste país onde não note esse fenômeno. Um exemplo entre milhares é o artigo recém-espalhado na internet pelo sr. Caio Navarro de Toledo, professor (felizmente aposentado) da Unicamp, no qual ele informa a um estupefato mundo que nada vai dizer contra minhas opiniões, apenas expressar sua indignação ante o fato de que algumas delas tenham saído nas páginas da Folha de S. Paulo. 

A Fiesp será talvez a mais vetusta instituição infiltrada pelas teses do Partido Comunista, que sempre fez do "plano" a mola mestra da ação econômica estatal.


Ontem eu olhava os canais de tevê e parei vendo na GloboNews o programa 'Painel'. A trinca de "especialistas" (Paulo Francini, Silmão Silber e Juan Jensen), ancorada por William Waack, debateu no primeiro bloco as decisões européias da semana passada. Todos eles infelizes com a inflexibilidade da senhora Angela Merckel, que não quer ver o Banco Central europeu transformado em emprestador de última instância e sancionador da irresponsabilidade fiscal dos parceiros quebrados. Mais que ninguém a Alemanha sabe do valor indelével de uma moeda saudável.

No segundo bloco foi analisada a situação do Brasil. E aqui foi a minha grande surpresa quando Paulo Francini, criticando os demais especialistas, reclamando da desindustrialização do Brasil, clamou por um "plano" de salvação da indústria nacional. Isso mesmo! O velho e malfadado "plano", a varinha de condão de todos os comunistas mundo afora. A Fiesp será talvez a mais vetusta instituição infiltrada pelas teses do Partido Comunista, que sempre fez do "plano" a mola mestra da ação econômica estatal.

A sociedade cubana é uma sociedade triste onde se fala baixinho para não ser ouvido pelo Estado policial.
A avançada medicina que ostentam está apoiada em uma engenhosa propaganda, porém na realidade é uma triste fachada.


Excelentíssimo senhor Embaixador,

O senhor deveria saber bem, que é de ética elementar que um embaixador não se imiscua nos assuntos internos do país que o acolhe como hóspede.

Suas insolentes declarações sobre os médicos venezuelanos me obrigam moralmente a corrigi-lo. O “sistema de valores” que o senhor nos empurra goela abaixo, segundo o qual nossa intenção ao estudar medicina é obter um título e ações em uma clínica privada, além de insultar nossa dignidade, com avessa intenção nos expõe ao desprezo público e nos desacredita ante nossos pacientes, depois de tudo, somos seus médicos e com suas misérias tudo quanto possuem.

É inaceitável que os contribuintes ocidentais paguem, mesmo que indiretamente, pela
islamização do Egito.


Segundo a comissão eleitoral do Egito, a Irmandade Muçulmana conquistou 37% na primeira rodada de votações e os salafistas, que fomentam um programa islamista ainda mais extremista, 24%, recebendo juntos impressionantes 61% dos votos.

Esse assombroso resultado desperta duas questões: Trata-se de um resultado legítimo ou manipulado? Os islamistas estão prestes a controlar o Egito?

Valerie Jarrett, a assessora mais íntima de Obama, escreveu na terça-feira que ela havia ficado “profundamente comovida” com o ativismo da cantora pop.


Como parte de uma campanha mundial visando promover a aceitação internacional da homossexualidade, o governo de Obama estabeleceu o “Fundo Global de Igualdade”, orçado em 3 milhões de dólares, para financiar a defesa política da homossexualidade no mundo inteiro com o dinheiro dos cidadãos americanos que pagam impostos. As diretrizes do Departamento de Estado indicam que essa defesa poderia incluir de tudo, desde financiar ativistas políticos gays em outros países que fazem campanhas contra leis que definem o casamento como a união entre um homem e uma mulher até a organização de paradas do orgulho gay e concertos de Lady Gaga em países remotos.

A secretária de Estado Hillary Clinton proclamou a formação do fundo num discurso que deu em Genebra na terça-feira. “Tenho também o prazer de anunciar que estamos lançando um novo Fundo de Igualdade Global que sustentará o trabalho das organizações da sociedade civil que atuam nessas questões no mundo inteiro”, disse Clinton.

Lynn Harold HoughUma liberdade degenerada em anarquia deixa a mente humana confusa, sua consciência instável, e seu coração insatisfeito. E, assim sendo, não é surpreendente que o conservadorismo seja novamente ouvido entre nós.


O radical destrói o que é mal e o conservador preserva o que é bom: essa afirmação sobre a questão, ainda que útil, é uma simplificação extrema. Pois o radical destrói muito daquilo que é bom quando arranca o mal pela raiz, e o conservador freqüentemente mantém vivas coisas que não merecem imortalidade. Assim, tanto o radical quanto o conservador necessitam de criticismo corrosivo, tanto quanto apreciação. Esta distinção, entretanto, deve ser feita: o radical normalmente desenvolve uma paixão pela destruição indiscriminada; por trás do instinto conservador há a noção de valores perenes que não devem ser aniquilados. Assim sendo, é mais provável que o espírito criativo seja mantido vivo por um conservador ao invés de um radical.

Existem correntes políticas que precisam do conflito, do antagonismo. Quanto maior aquele e mais exarcebado este, melhor.

Não se trata de andar na direção de qualquer êxito político porque o sucesso da política é a superação do conflito.


Está em discussão na Câmara de Vereadores de Porto Alegre um projeto de lei que pretende mudar o nome da Avenida Castelo Branco para Avenida da Legalidade. A vereadora do PSOL que teve a iniciativa do projeto alega que Castelo Branco foi o primeiro presidente do regime militar, um ditador segundo ela, e que a homenagem, portanto, não se justifica.

Posso lhe dizer que o problema número 1 de Hollywood era, e é, e sempre será a pedofilia”, disse Feldman.


Depois que uma série de revelações de abuso sexual infantil atingiu Hollywood no mês passado, especialistas e pessoas que foram atores quando eram crianças dizem que as ofensivas policiais só arranham a superfície do que há muito tempo tem sido o segredo mais sombrio da indústria do entretenimento.

Reportagem da Fox News de segunda-feira disse que pessoas que foram estrelas quando eram crianças, abrangendo várias décadas — uma delas que está com mais de 60 anos —, reagiram com prudência e preocupação ao verem acusações de abuso sexual sendo feitas ou descobertas contra três funcionários de Hollywood: Martin Weiss, um homem de 47 que trabalhava como agente empresarial em Hollywood representando atores mirins; Fernando Rivas, de 59 anos, um compositor premiado do programa educativo infantil “Vila Sésamo”; e o criminoso sexual registrado Jason James Murphy, de 35 anos, um agente de distribuição de papéis que frequentemente trabalhava com atores crianças.

Quem conhece os estados brasileiros onde existem populações indígenas instaladas, percebe que o paternalismo do Estado brasileiro em relação aos silvícolas está sendo exagerado, permitindo desperdício do dinheiro público, falta de segurança para obras de infraestrutura e mesmo atividades privadas. E, o que é pior, um sentimento de revolta na população civil que cresce visivelmente.

Exemplo maior é Roraima. Lá, os rizicultores foram, desnecessariamente, expulsos de suas terras, onde, inclusive, contavam com apoio de parte dos índios. Hoje vivem na miséria e a região deixou de produzir e até exportar arroz para Manaus. Com 10% da população de Roraima, as reservas representam mais de 70% da área do estado.

Mas em outros estados, e muito em função de obras públicas, as exigências materiais beiram o absurdo. Encarecem obras, criam territórios sem controle e deixam a população sendo manipulada, quando não explorada. Alguém precisa levantar esses privilégios e custos. Deve ter muita ONG metida nisso.

A tese de que a CIA teve participação ativa no movimento contrarrevolucionário de 31 de março de 1964 é pouco mais do que esquizofrênica. A ação dos militares foi uma resposta firme ao autêntico pedido de intervenção que partiu justamente do povo, como evidencia a "Marcha da Família com Deus pela Liberdade".


“As Ações da CIA no Brasil” é o título da reportagem da última edição revista Época que, conforme prometido pela revista, baseia-se em microfilmagens de documentos confidenciais do Centro de Informação da Marinha (Cenimar). A reportagem, seguindo a linha das matérias publicadas na edição anterior da revista, mantém a diretriz de propaganda esquerdista e de ruminação das mesmas especulações e invencionices que foram (e ainda têm sido) propaladas por aqueles que participaram das atividades de subversão. Mais uma vez, a linguagem utilizada pela reportagem recorre, consciente ou inconscientemente, àqueles ditames preconizados pela cartilha de propaganda marxista.

A matéria publicada pela revista Época inicia-se de maneira quase escandalosa (grifos meus):

““Este tipo de infra-estrutura envolve elementos muçulmanos que existem na zona e também se apóia nos barões do narcotráfico.”


(Montevidéu, 6 de dezembro EFE) - O vice-primeiro-ministro israelense, Moshe Yaalon, afirmou hoje em uma entrevista com EFE que o Irã está criando, com a conivência da Venezuela, uma “infra-estrutura terrorista” na América Latina para atentar contra os Estados Unidos, Israel e seus aliados.

“A idéia é armar uma infra-estrutura terrorista que durante um tempo esteja adormecida e que no momento certo possa atacar interesses dos Estados Unidos ou os Estados Unidos”, assim como “interesses israelenses ou judeus, ou de qualquer outro país que se oponha à sua postura política”, afirmou.

As FARC queriam lançar o estratagema de Tirofijo: “Se Santos diz que sim, perde, e se diz que não, também”. E conseguiram esse objetivo, com o apoio de Chávez, Correa, da ditadura cubana, Ortega e os demais amigos das FARC, e com a anuência silenciosa dos demais governantes.


Com o mesmo libreto e quase todos os mesmos atores, as FARC e seus cúmplices nacionais e internacionais estenderam uma nova cilada ao governo colombiano durante a celebração da populista Cúpula de Estados Latino-Americanos e do Caribe (CELAC), realizada na semana passada em Caracas, Venezuela. E Santos caiu na esparrela, apesar de dizer que ao cão não o capam duas vezes

Por “coincidência”, na pitoresca reunião presidida por Chávez com claro matiz anti-ianque, as FARC e o ELL enviaram mensagens clamando por seu “veemente desejo de fazer a paz” na Colômbia por meio da negociação política, sem renunciar ao narcoterrorismo, ao mesmo tempo em que o linguarudo mandatário equatoriano, Rafael Correa, insistia em desmontar a ingerência da OEA em assuntos de direitos humanos, para assim ter carta branca e espaço livre para fechar os meios de comunicação democráticos no Equador e seguir ao pé da letra as ordens de seus chefes em Havana.