Novo curso de Olavo de Carvalho:

cursoOdeC

Nas livrarias:

novolivroSiga a fanpage do livro 'O Mínimo que Você Precisa Saber Para Não Ser um Idiota'
no Facebook
.


citizengo


SPACÇO DO SPACCA

© Spacca para o MSM


Jornalistas que não se curvam à patifaria totalitária do Foro de São Paulo estão sob risco num país em que o direito à livre opinião está seriamente ameaçado. Alex Pereira e Vitor Vieira falam sobre as ameaças e acusações feitas pelos delinquentes aliados aos bandidos do PT contra aqueles que defendem as liberdades civis e que com independência denunciam um governo que está simplesmente destruindo o Brasil e suas instituições.

* * *


Nos encontros da liderança do PT, canta-se a Internacional Socialista e fala-se abertamente do projeto de dominação política do país. No STF, fala-se apenas de corrupção, "caixa 2", peculato e outros crimes, como se o Mensalão não fosse a tentativa de usar o dinheiro como arma revolucionária, para falsear todo o jogo político nas instâncias mais altas do país e fazer com que o PT, centralizando tudo no Executivo, controlasse o país sem nenhuma oposição.

Infelizmente, a população caiu no truque das atenuações da imprensa chapa-branca, e ainda está dando apoio expressivo a políticos do PT e a seus aliados.

* * *

Católicos não podem votar num partido pró-aborto e pró-gayzista.

Veja muito mais na seção de vídeos do Mídia Sem Máscara.

Avisos

POLÊMICAS INTER-RELIGIOSAS, EM ESPECIAL ENTRE DIFERENTES DENOMINAÇÕES CRISTÃS, SÃO EXPRESSAMENTE PROIBIDAS NESTE SITE. COM TANTOS INIMIGOS RONDANDO, VAMOS FICAR TROCANDO TAPAS EM FAMÍLIA?

trueoutspeak2
atasFSP

clip_image002

THIS IS A BULLSHIT-FREE SPACE
Orkut-32twittericonYoutube_32x32facebook_32Feeds_32x32Mail-32currency_blue_dollar-32

Molly Norris e todos os americanos vivem sob o "Decreto Rushdie," que pune quem quer que seja que desrespeite o Islã, Maomé ou o Alcorão. Zombe de Maomé e ninguém poderá lhe proteger. Políticos locais e nacionais nada tinham a dizer sobre o sofrimento dela. Os jornalistas, normalmente ávidos em protegerem seus colegas, silenciaram.

Condenações de morte recíprocas ressoando entre o Iêmen e os Estados Unidos apresentam um vislumbre sobre as hostilidades na era da internet.

Se eles mesmos afirmam que um dos motivos para entrar no Exército é a presença maciça de homens sarados que podem ser vistos nus no banheiro, quem sou eu para discordar.

Uma juíza americana bloqueou o "Don't Ask, Don't Tell". Já havia acontecido o mesmo com a lei contra a imigração ilegal no Arizona, e com a determinação contrária ao casamento gay na Califórnia, muito embora esta última tenha sido colocada na lei estadual justamente devido ao voto popular. Em uma virada preocupante, cada vez mais juízes se advogam o direito de decidir quais leis valem e quais não, normalmente por motivos políticos.

Em vez de lançar mão de objeções difusas, essa "onda conservadora" está fazendo oposição ativa e inteligente à candidatura de Dilma Rousseff e ao que ela representa em termos claros e precisos: cristãos ou não, esse mar de gente (onda é mar, não é?) não quer o aborto legalizado.

Fabio Blanco, do blog Discursos de Cadeira, chama a atenção dos leitores para um "Manifesto Evangélico" que circula na internet sob a forma de abaixo-assinado. Logo de primeira, o leitor atento pode verificar que o texto não especifica o alvo de sua revolta, mas é salpicado de expressões vagas como "alguns líderes evangélicos", "exercício equivocado da fé", "boatos e inverdades" etc. Isso pode funcionar com algumas pessoas, mas de forma geral deixa a péssima impressão de escamoteação linguística. (Não dá para ser muito explicadinho em um manifesto, mas também não vamos exagerar.) Além de não detalhar suas posições, o Manifesto confia no uso ideológico (mágico) da linguagem - costume disseminado pela academia pelo menos desde os anos 1960 - para reclamar de uma "onda de conservadorismo" que "se abateu sobre o país" e estaria "desviando o foco das propostas dos candidatos".

A principal contestação que os fatos do Atacama fizeram a Saramago no cotidiano de sua tragédia, dentro e fora do refúgio, foi a lição da fé. Há neles o que mais faltava ao competente português e a seus personagens. Fé.

Encerrou-se de modo totalmente exitoso o processo de salvamento dos trabalhadores soterrados na Mina de São José, no deserto chileno do Atacama. Durante os 17 primeiros dias ficaram sem comunicação com a superfície. Quando esta foi estabelecida e chegou o bilhete anunciando que estavam todos bem, o mundo se emocionou, os sinos repicaram no Chile e uma imagem de São Lourenço, rodeada de 32 bandeiras chilenas e uma boliviana, foi instalada num altar no Pátio dos Canhões do Palácio de La Moneda.

Quem poderá dar ouvidos às posições anti-aborto dos católicos, se uma parte considerável do seu clero apóia ou teme politicamente os abortistas? Convém dizer o mesmo sobre as imposturas das muitas igrejas evangélicas.

Acabo de receber um email de um pastor evangélico, fazendo campanha contra a candidata do PT, Dilma Rousseff. No ano passado, mandei um recado para esse mesmíssimo senhor, sugestionando fazer, em sua igreja, discussões sobre temas defendidos pelo PT aos fiéis, inclusive, sobre a questão o Projeto de Lei da Câmara -122/06, que falava do chamado "crime de homofobia". Até então, eu dispunha de grosso material para desenvolver alguma palestra, sem prejuízo de outros assuntos, como a história do movimento de esquerda no mundo e sua violenta campanha anticristã nas democracias atuais.

Tive a honra de conceder a don Fernando Londoño, em seu programa "La Hora de la Verdad", realizada ontem pela "Radio Super" da Colômbia. Há poucos dias havia sido divulgado pela rede na Colômbia, a ficha criminal da candidata Dilma Rousseff.

Antes de entrar no tema da edição de hoje, necessito fazer alguns comentários relativos às coisas que postam no Notalatina, a maioria das quais não merece nem respeito e muito menos publicação, e dar alguns avisos.

A Constituição de Alberdi se destaca por sua congruência e clareza de princípios, o que a tornou duradoura. É um exemplo para os latino-americanos que ainda não compreenderam a mensagem deste campeão da liberdade.

Nota introdutória de Heitor de Paola: 
Entendendo que na farsa eleitoral que ora vivemos, a grande perda será o pouco que nos resta de liberdade individual - pois ambos os candidatos, assim como os demais do primeiro turno, são favoráveis ao incremento ilimitado dos controles estatais totalitários sobre os cidadãos - que a própria estrutura do Judiciário e do Legislativo favorecem tais controles irmanados no objetivo de criar um estado onipotente, o Editor deste site acredita que a única contribuição cabível é dar aos seus leitores o exemplo de um homem que lutou toda a vida pela Liberdade e contra o Estado Onipotente. Autor da Constituição Argentina de 1853, a única Constituição liberal na história iberoamericana, que levou o país a ser uma das dez maiores economias do mundo até o início do século XX.

Nenhum pretendido terrorista que tenha depositada em sua casa de família um poderoso explosivo vai mantê-lo lá, depois de um meio de comunicação anunciar a possível invasão de seu domicílio.

Madri, 13 de outubro - Omar Estacio, representando o Colégio de Advogados de Caracas, compareceu ante o Senado da Espanha para denunciar as violações dos direitos humanos do opositor venezuelano, Alejandro Peña Esclusa.

Estacio foi recebido por Iñaki Anasgasti, presidente da Comissão de Assuntos Ibero-Americanos do Senado, a quem foi entregue a documentação que demonstra a violação dos direitos à defesa e ao devido processo no julgamento penal que está em curso contra o dirigente político opositor.

Para o abortista, a condição de "ser humano" não é uma qualidade inata definidora dos membros da espécie, mas uma convenção que os já nascidos podem, a seu talante, aplicar ou deixar de aplicar aos que ainda não nasceram.

O aborto só é uma questão moral porque ninguém conseguiu jamais provar, com certeza absoluta, que um feto é mera extensão do corpo da mãe ou um ser humano de pleno direito. A existência mesma da discussão interminável mostra que os argumentos de parte a parte soam inconvincentes a quem os ouve, se não também a quem os emite. Existe aí portanto uma dúvida legítima, que nenhuma resposta tem podido aplacar. Transposta ao plano das decisões práticas, essa dúvida transforma-se na escolha entre proibir ou autorizar um ato que tem cinqüenta por cento de chances de ser uma inocente operação cirúrgica como qualquer outra, ou de ser, em vez disso, um homicídio premeditado. Nessas condições, a única opção moralmente justificada é, com toda a evidência, abster-se de praticá-lo.

Um erro garrafal do presidente Uribe foi não haver publicado todos os correios eletrônicos que comprometem Lula e muitos dos funcionários oficiais do Brasil com as FARC.

O prontuário criminal de Dilma Rousseff, candidata presidencial do Brasil, obtém a conexão de Lula com terroristas das FARC e deixa muito o que pensar acerca da continuidade da agressão do Foro de São Paulo e dos demais cúmplices das FARC em seu complô contra a Colômbia.

Aborto nunca foi questão de saúde pública e sim de injustiça entre dois pacientes saudáveis (ou não) onde o mais fraco e indefeso, que é o bebê, é arrancado fora.

Em entrevista ao Jô Soares (26/08/2008), Dilma Rousseff disse acreditar que, assim como ela, não exista mulher que não tenha desejado ser bailarina. Não consigo visualizar Dilma na ponta dos pés, de sapatilha rosinha e uma delicada saia de tule. Nem mesmo na sua infância. O que me atrapalha são frases como a do próprio entrevistador Jô Soares que ao ouvir sobre o sonho da candidata de ser bailarina na infância logo emenda comentando que ela passa uma imagem de "durona".

Quem quer que use a linguagem da contradição estupefaciente desqualifica-se no ato, não só como pregador da doutrina de Cristo, mas como simples interlocutor honesto e digno de crédito.


O estilo é o homem - e a distinção estilística fundamental, nos debates públicos, é entre a linguagem que apela à experiência pessoal do leitor e aquela que visa a produzir uma impressão direta, pela pura carga semântica das palavras - e dos jogos de palavras --, omitindo ou até bloqueando o acesso à experiência.

Está tudo documentado. O aborto é parte da agenda petista (da esquerda inteira, de fato). Abortar contribui para demolir o sistema patriarcal inerente à civilização judaico-cristã e capitalista etc. A legalização do aborto é objetivo votado e aprovado em assembléias partidárias.

"Eu acho que tem de haver a descriminalização do aborto. É um absurdo que não haja a descriminalização". Dilma Rousseff disse isso em outubro de 2007, para a Folha de S. Paulo.

"Abortar não é fácil pra mulher alguma. Duvido que alguém se sinta confortável em fazer um aborto. Agora, isso não pode ser justificativa para que não haja a legalização. O aborto é uma questão de saúde pública", reiterou Dilma à revista Marie Claire, em abril do ano passado.

Definidas as pretensões hegemônicas pelos principais interessados, resta apenas especular sobre quais seriam as "reformas importantes" propostas à nação pelo futuro Congresso Nacional dominado pela Frente Ampla Esquerdista de Lula, Dilma et caterva.

Com a possível ascensão de Dilma Rousseff à presidência da República neste segundo turno, ainda indefinido, mas tendo como certa a conquista da maioria parlamentar, pelo atual governo, nas duas Casas do Congresso Nacional, a pergunta que se torna obrigatória é a seguinte: quanto tempo vai levar para que se estabeleça no Brasil, sem disfarces, a prolongada ditadura da esquerda - radical ou não?

Jovem entra em contato com blog Julio Severo sobre suas experiências eleitorais em defesa da vida.

Olá Julio, tudo Bem?

Um prazer enorme falar com você.

Eu acompanho teu blog há um bom tempo, e compartilho o que tem acontecido em nosso país. As tentativas de legalizar a iniquidade na nossa nação, e a promoção de um PLC 122 que vem ferir nossos princípios, nossa fé, mediante um grupo de cidadãos autoritários.