Nos encontros da liderança do PT, canta-se a Internacional Socialista e fala-se abertamente do projeto de dominação política do país. No STF, fala-se apenas de corrupção, "caixa 2", peculato e outros crimes, como se o Mensalão não fosse a tentativa de usar o dinheiro como arma revolucionária, para falsear todo o jogo político nas instâncias mais altas do país e fazer com que o PT, centralizando tudo no Executivo, controlasse o país sem nenhuma oposição.

Infelizmente, a população caiu no truque das atenuações da imprensa chapa-branca, e ainda está dando apoio expressivo a políticos do PT e a seus aliados.

* * *

Católicos não podem votar num partido pró-aborto e pró-gayzista.

Veja muito mais na seção de vídeos do Mídia Sem Máscara.

Avisos

POLÊMICAS INTER-RELIGIOSAS, EM ESPECIAL ENTRE DIFERENTES DENOMINAÇÕES CRISTÃS, SÃO EXPRESSAMENTE PROIBIDAS NESTE SITE. COM TANTOS INIMIGOS RONDANDO, VAMOS FICAR TROCANDO TAPAS EM FAMÍLIA?

trueoutspeak2
atasFSP

clip_image002

THIS IS A BULLSHIT-FREE SPACE
Orkut-32 twittericon Youtube_32x32 facebook_32 Feeds_32x32 Mail-32currency_blue_dollar-32

Dos países do BRIC o Brasil é o único que não possui capacidade nuclear. Ahmadinedjad estará brevemente de posse de artefatos nucleares. Vamos confiar nossa defesa à ONU ou aos EUA presidido por Obama?

Desde a tão propalada redemocratização o poder do Estado brasileiro vem evoluindo da seguinte maneira: enquanto cada vez mais cresce o poder para reprimir internamente seus cidadãos, diminui sensivelmente a capacidade de reação frente a eventuais ataques estrangeiros. Enquanto as forças de segurança e repressão interna aumentam, as de defesa caem perigosamente.

Na parte venezuelana que faz fronteira com a Colômbia, militares que guardam o posto de controle sabem, afirmam e mostram um mapa onde estão 12 acampamentos das FARC protegidos por Chávez.

Mais uma vez, eu abro a edição de hoje com um comentário postado por este sem-fim de ghosts que perambulam pela rede como zumbis, porque quero que meus leitores se divirtam um pouco também, afinal, nem só de notícias macabras se nutre este blog. Segue o comentário "anônimo", que está transcrito ipsi literis, e depois minha resposta a ele (ou ela, quem sabe?):

Mais mentiras do Jabor. Variações de uma tonalidade de uma cor não depõem contra a sua forma pura. Ser de esquerda é que é a grande mentira existencial, a barca furada, o crime contra a humanidade. O stalinismo é mais homicida, a social-democracia mais ladra.

Uma leitura descuidada do artigo publicado hoje (22) no Estadão ("O povo pensa que dossiê é doce"), do Arnaldo Jabor, pode levar o leitor desavisado a achar que o astro global se regenerou de sua esquerdice genética. Um engano colossal. Quando ele escreveu que gostaria de ver autocrítica de Marco Aurélio Garcia, nos moldes do stalinismo soviético ou chinês, sem explicar ao leitor o que foram essas autocríticas, ele passa a impressão de que há um passado idílico das ditaduras democrático-popular do totalitarismo comunista.

A negação da personalidade do nascituro vem servindo nos EUA para sustentar a terrível sentença Roe versus Wade, e foi o argumento chave usado pelo ministro Carlos Ayres Britto para defender a destruição de embriões humanos.

A proposta

Em junho de 2004, o Pró-Vida de Anápolis enviou ao deputado Elimar Máximo Damasceno (PRONA/SP) uma sugestão de projeto de lei que dispusesse sobre a proteção integral à criança por nascer: o Estatuto do Nascituro[1].

Revolta em relação aos acontecimentos na Faixa de Gaza é uma distração. Não podemos esquecer que Israel, nesta região turbulenta, é o maior aliado do Ocidente. Há muito tempo está fora de moda na Europa falar em favor de Israel.

Em seqüência ao recente incidente a bordo de um navio cheio de ativistas anti-Israel no Mediterrâneo, é difícil pensar em uma causa mais impopular para lutar. Em um mundo ideal, a intervenção do exército israelense sobre o Mavi Marmara não teria terminado com nove mortos e alguns feridos. Em um mundo ideal, os soldados teriam sido recebidos de forma pacífica no navio. Em um mundo ideal, nenhum Estado, muito menos um aliado recente de Israel, como a Turquia, teria promovido e organizado uma flotilha, cujo único propósito era criar uma situação impossível para Israel, fazendo-o escolher entre desistir de sua segurança e do bloqueio naval, ou incitar a ira mundial.

A Colômbia se destaca do resto do continente porque lá vige, de direito e de fato, uma democracia plena, onde as campanhas políticas se dão entre partidos de todos os matizes.

O mês de junho vai ficar marcado na história republicana da Colômbia por dois fatos espetaculares: a continuidade de democracia, com a consagração de Juan Manuel Santos para presidente da República, e mais um golpe contundente às FARC com o resgate de quatro oficiais da Polícia e do Exército pelas mãos de competentes militares na Operação Camaleão.

O filme não liga muito para ideologia, mas os esquerdistas em geral se aproveitam deste filme como uma muleta para as suas tortas concepções.

Nesta semana assisti ao filme Gattaca - Experiência Genética (1997) exibido pela rede HBO. Interessante o convite à reflexão proposto pelo autor, embora fartamente manipulado por quem deseja fazer da película o argumento para as suas ideologias malsãs. Vale a pena, pois, desmascará-las aqui.

Juan Manuel Santos é o único candidato apresentado que pode dar continuidade ao Plano de Segurança Democrática implantado pelo presidente Uribe, sobretudo por ter participado ativamente enquanto seu ministro de Defesa.

Hoje é um dia extremamente importante para a Colômbia e todo o nosso continente, pois se decidirá nas urnas quem será o substituto legítimo do presidente Álvaro Uribe. No momento em que escrevo estas linhas as urnas eleitorais acabam de ser fechadas e as eleições concluídas. Entretanto, numa primeira parcial Patricia Janiot, de CNN em Espanhol, que sempre faz as grandes coberturas eleitorais latino-americanas, acabou de informar que com vinte e poucos por cento das mesas escrutinadas, 69,2% dos votos foram para o candidato governista, Juan Manuel Santos, enquanto Antanas Mockus está com 27,67%.

Esta negociação gera uma profunda tristeza em todos os católicos fiéis a Roma, pois os companheiros alhures dos comunistas, onde tiveram a oportunidade, profanaram os templos, as imagens sacras, assassinaram leigos, religiosos, bispos, tudo sem o menor pudor.

Quem te viu e quem te vê? A Igreja no Rio de Janeiro e o Partido Comunista do Brasil poderão ser companheiros de governo. Não, isto não é roteiro de filme de terror ou alguma piada de mau gosto, é o que pode resultar do encontro promovido pela Pastoral dos Católicos na Política, dirigida por Dom Fillipo Santoro, Bispo de Petrópolis, e o Sr. Sérgio Cabral, Governador do Estado do Rio de Janeiro. Salienta-se que a referida pastoral é vinculada à Arquidiocese da Cidade do Rio de Janeiro, e, portanto, é da responsabilidade última do Arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta, daí a importância do encontro.

"Eles me disseram que falar-lhes sobre a Palavra de Deus constituía assédio e intimidação".

O Reino Unido, país que há poucos séculos atrás enviou missionários para o mundo inteiro, agora caminha no sentido de criminalizar qualquer prática de fé cristã.

O Reverendo George Hargreaves, presidente do Christian Party, disse que recebeu uma queixa na justiça depois de veicular um outdoor dizendo que a "Inglaterra é um país cristão". Foi dito que o anúncio era ofensivo a ateus e membros de outras religiões, e que incitava o ódio contra eles".

Ao observarmos as imagens de Iara Lee, percebemos que os soldados israelenses foram na verdade vítimas de uma emboscada.

O 'Jenin, Jenin' de Iara Lee
Quando a cineasta brasileira-norte-coreana Iara Lee afirmou ter imagens bombásticas contra Israel e que há seu tempo exporia a "truculência das Forças de Defesa de Israel", a mídia anti-semita respirou em suspense. Afinal de contas não seriam mais filmetes de telefones celulares nem imagens borradas postadas no Youtube. Agora seriam imagens profissionais, pois Iara Lee é uma conceituada cineasta e as "provas" estavam em alta definição, gravadas em HD por uma câmera de última geração.

Nossa jurisprudência manuseia as garantias constitucionais sempre em detrimento das que se referem à segurança pública.

A reportagem especial de ZH na edição da última segunda-feira me deixou preocupado. Tudo indica que o novo Código de Processo Penal, inibindo a colocação de algemas, jogará a polícia ao desabrigo, dará mais regalias aos réus, dificultará a vida do Ministério Público, ampliará para oito o número de jurados e o placar para condenação subirá de 4 a 3 para 5 a 3. Por aí vai. Mais dia, menos dia, vamos colocar tornozeleira na Polícia, algemar os promotores e estabelecer quota máxima de sentenças condenatórias por magistrado. Excedo-me na ironia? Saí da casinha? No Brasil, nada é mais realista do que o completo absurdo, caro leitor. Lembra-se do caso da professora de Viamão? Ela quis educar seus alunos, fez o rapazinho repintar o que escrevera nas paredes da escola e, em duas semanas, estava diante das instituições, obrigada a engolir as próprias palavras e a penitenciar-se. Por um triz não a obrigaram a escrever cem vezes no quadro negro: "Não devo disciplinar meus alunos". Estivesse vendendo droga na escola tudo seria mais frouxo, mais vagaroso e ela contaria com maior proteção. Nesta terra, disparate é a sensatez!

Olavo de Carvalho expõe a cumplicidade da justiça colombiana com o narcotráfico, apresentando os absurdos relativos ao processo fraudulento que resultou na condenação do Cel. Plazas Vega, cuja trajetória é marcada pelas vitórias contra as Farc.

BOGOTÁ - Em 6 de novembro de 1985, terroristas do grupo M-19, financiados pelo narcotraficante Pablo Escobar, invadiram o Palácio da Justiça, em Bogotá, mataram a tiros dezenas de pessoas, atearam fogo aos arquivos (Escobar tinha boas razões para isso) e montaram um arremedo de tribunal, exigindo que o presidente Belisario Betancur se apresentasse para ser julgado por crimes de natureza um tanto evanescente.

Como o salário mínimo impede que muitos jovens consigam empregos básicos, eles nunca poderão desenvolver as habilidades necessárias para aspirar a empregos que paguem melhores salários.

Em um livre mercado, a demanda sempre será função do preço: quanto maior o preço, menor a demanda. O que é surpreendente para a maioria dos políticos é que essas regras valem igualmente tanto para os preços quanto para os salários. Quando os empregadores avaliam suas necessidades de capital e mão-de-obra, o custo é um fator primordial. Quando o custo de se contratar mão-de-obra pouco qualificada aumenta, vários empregos serão liquidados. Não obstante tudo isso, aumentos do salário mínimo sempre são vistos como um ato de benevolência governamental. Nada poderia estar mais distante da verdade.

Não consigo ver o tal carisma neste senhor Lula, destituído de qualquer traço de civilidade, já que lhe faltam valores essenciais. Por esta razão, seu governo é dionisíaco, de carnavalização total.

Tenho lido muitas referências ao carisma de Lula e, agregado a este dom cósmico, o tal índice de aprovação de seu 'governo'. Talvez, a minha repugnância por esta ínfima criatura não me permita enxergar nada além de uma esperteza vulpina a substituir a sua ignorância asinina.