Jornalistas que não se curvam à patifaria totalitária do Foro de São Paulo estão sob risco num país em que o direito à livre opinião está seriamente ameaçado. Alex Pereira e Vitor Vieira falam sobre as ameaças e acusações feitas pelos delinquentes aliados aos bandidos do PT contra aqueles que defendem as liberdades civis e que com independência denunciam um governo que está simplesmente destruindo o Brasil e suas instituições.

* * *


Nos encontros da liderança do PT, canta-se a Internacional Socialista e fala-se abertamente do projeto de dominação política do país. No STF, fala-se apenas de corrupção, "caixa 2", peculato e outros crimes, como se o Mensalão não fosse a tentativa de usar o dinheiro como arma revolucionária, para falsear todo o jogo político nas instâncias mais altas do país e fazer com que o PT, centralizando tudo no Executivo, controlasse o país sem nenhuma oposição.

Infelizmente, a população caiu no truque das atenuações da imprensa chapa-branca, e ainda está dando apoio expressivo a políticos do PT e a seus aliados.

* * *

Católicos não podem votar num partido pró-aborto e pró-gayzista.

Veja muito mais na seção de vídeos do Mídia Sem Máscara.

Avisos

POLÊMICAS INTER-RELIGIOSAS, EM ESPECIAL ENTRE DIFERENTES DENOMINAÇÕES CRISTÃS, SÃO EXPRESSAMENTE PROIBIDAS NESTE SITE. COM TANTOS INIMIGOS RONDANDO, VAMOS FICAR TROCANDO TAPAS EM FAMÍLIA?

trueoutspeak2
atasFSP

clip_image002

THIS IS A BULLSHIT-FREE SPACE
Orkut-32twittericonYoutube_32x32facebook_32Feeds_32x32Mail-32currency_blue_dollar-32
A Brasília, centro do nanismo político, coube a maior representação do servilismo petista. Quem diria que D. Dilma se submetesse aos caprichos do símbolo do capitalismo, um dos adversários ideológicos de sua torpe doutrina marxista!

Os ocupantes de cargos nos governos petistas sequer se aproximam da sombra do modelo político que se deseja para o comando deste país e de suas instituições. Faltam-lhes seriedade, competência, probidade, brasilidade.

Neste ano, somos orientados para o neopaganismo do Leonardo Boff: o hino da Campanha da Fraternidade 2011 canta a "mãe terra" e declara que o planeta é "a mais bela criatura de Deus"! Surpreso, leitor? Eu não.

As Campanhas da Fraternidade perderam a capacidade de me surpreender. Há alguns anos ainda me arrancavam uns "oh!", uns "puxa-vida!", uns "mas-que-coisa!". Agora, nem isso. Já é previsível. Silenciam as baterias das escolas de samba e a campanha da CNBB entra na avenida para incinerar a espiritualidade quaresmal. Todo ano muda o tema. Mas o samba-enredo vai na mesma batida: ao sul do Equador só existe um pecado. E uma classe de pecador.

Mesmo com suas imperfeições, Silas Malafaia está fazendo muito mais pela defesa da família do que seus piores críticos. Aliás, o primeiro requisito do testemunho acusatório é que o acusador tenha reputação acima de dúvidas.

Noticiei recentemente que a Justiça brasileira está investigando Silas Malafaia por "homofobia" - como se criticar o homossexualismo fosse algum crime previsto na legislação brasileira.

Prefiro uns patifes a mais no Congresso do que ver o Supremo rasgar a Constituição por pressão popular.

Imensa maioria da sociedade ficou "de cara" com a decisão do STF que postergou para 2012 a vigência da Lei da Ficha Limpa. Já encontrei gente convencida de que o artigo 16 da Constituição Federal foi uma artimanha concebida com a finalidade de beneficiar políticos desonestos...

Qualquer pessoa de inteligência mediana, inferior ou nula pode se inscrever nos quadros de uma dessas quatro militâncias mediante simples declaração escrita, oral ou mental e transfigurar-se imediatamente em seu porta-voz autorizadíssimo.

O grande benefício social das filosofias prontas é que basta aderir a uma delas da boca para fora, sem mesmo precisar conhecê-la, e instantaneamente o cidadão se eleva ao estatuto de fiscal das filosofias alheias, com direito a julgá-las ex cathedra e então sentir-se lindo, maravilhoso, um perfeito gostosão intelectual.

Os grupos gays estão mostrando seus dentes afiados. Obter vitórias nos tribunais ou nas assembleias legislativas não é suficiente para eles. Eles querem silenciar, sim, destruir aqueles que não concordam com sua agenda.

Breakpoint.org/Notícias Pró-Família - A maior ameaça à liberdade religiosa e à liberdade de expressão nos Estados Unidos está atacando de novo. Não estou falando sobre o extremismo islâmico ou os novos ateus. Não, por mais perigosas que essas ideologias anticristãs sejam para nossas liberdades, elas ficam agora numa posição secundária diante dos ataques desumanos e metódicos perpetrados pelos grupos gays contra qualquer pessoa que discorde deles.

Em cada crânio estraçalhado, a certeza de que o comunismo nunca passou de uma cruel farsa megalomaníaca orquestrada por cínicos assassinos psicóticos.

A história da humanidade é a história da guerra, disse certa vez Churchill. Da guerra e de seus massacres, completar-lhe-ia eu. Neste fim de semana, revi o ótimo filme O Massacre de Katyn, do diretor polonês Andrzej Wajda. Os primeiros dois minutos do filme nos gelam a alma de tal maneira que só uma obra de arte poderia fazer. Em 1º de setembro de 1939, Hitler invade a Polônia e dá início à pior guerra da história humana. Pondo em prática entendimentos secretos firmados entre os governos alemão e soviético, os comunistas também invadem, em 17 de setembro, o território polonês. Em dois minutos, a película expõe a encruzilhada daquele povo: de um lado da ponte, uma multidão de civis poloneses foge dos nazistas vindo do oeste. Na extremidade oposta, outro grupo de civis tenta escapar da invasão vermelha ao leste. Aterrorizados, os grupos se encontram no meio da ponte e os membros de um tentam convencer o outro, entre gritos e atropelos, que o melhor caminho a seguir é o contrário. Fecha a cena.

Os efeitos mais visíveis e realizáveis de medidas anti-dumping são a diminuição da oferta de bens, o encarecimento e o sucateamento da produção nacional, que se vê protegida do único julgamento realmente legítimo em um sistema de livre mercado: o crivo do consumidor.

Enquanto o Brasil for a ilha da fantasia keynesianista, muito ainda haveremos de sofrer, pelas injustiças que o estado brasileiro há de causar a nós mesmos e aos nossos compatriotas. Como manchete principal do site da Agência Brasil, anuncia esta que os dados fiscais, especialmente os relativos às operações de importação, serão encaminhados da Receita Federal do Brasil para o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, com a alegação de serem usados no combate à concorrência desleal.

Em sua edição de 22 de março de 2011, o Jornal Hoje, da TV Globo, encenou um debate "democrático" sobre o PLC 122/06, que visa tornar crime toda e qualquer manifestação contra a homossexualidade. A reportagem foi exibida no quadro "Vai dar o que falar", escolhendo as respostas do público na rua sobre a aceitação de prisão de cinco anos para crimes de "intolerância".

No resultado seletivo, as opiniões do público ficaram divididas. O primeiro entrevistado disse que a lei tem que ser aprovada. O segundo afirmou ser contra o PLC 122, mas a favor de um trabalho para conscientizar as pessoas. Depois, a "reportagem" explicou como a lei pretende enquadrar os crimes "homofóbicos", porém cometendo algumas graves omissões.

O que muitas vezes me impressionou é que todas as mulheres de sucesso que eu conheci na política foram anti-feministas.

Nada ilustra melhor a diferença entre o idealismo e o realismo políticos do que a campanha para promover as mulheres ao poder, agora com um século de idade. Os idealistas insistem em princípios universais, baseados em teorias sobre direitos, que beneficiem igualmente todas as mulheres. Os realistas compreendem a idéia de que mulheres de talento, em cargos reais e capazes de exercerem autoridade, fazem mais para persuadirem o público da aptidão das mulheres para governarem do que qualquer outra coisa.

Kadafi e Chávez aparecem relacionados nos computadores de Raúl Reyes como sócios das FARC. Os dois são sócios ideológicos e procedimentais dos governos pró-terroristas de Daniel Ortega, Rafael Correa, Evo Morales, Raúl Castro e Dilma Rousseff.


Os fatos falam por si. Há muitas coincidências e similitudes nas personalidades caudilhistas, populistas e ditatoriais de Hugo Chávez e Muammar Kadafi. Desde o procedimento até o histriônico. Desde as grosserias até na concepção da política e das relações com os vizinhos.

 

Salles e outros tantos não conseguem aceitar o fato de que filmes, assim como picolés, camisas e sabão em pó, dependem da vontade do público.

Em entrevista à revista Época durante a temporada de promoção de seu filme Linha de Passe, de 2008, o badalado Walter Salles, aquele apologista de Che Guevara, sintetizou a filosofia dos cineastas brasileiros: cinema não deve lucrar, deve fazer retratos da sociedade. E para ele, filho de banqueiro multimilionário, suas aventuras particulares devem ser bancadas por todos os pagadores de impostos.

Lagoa Azul poderia ter mostrado essa realidade, mas da natureza seus produtores gostam somente do sexo. Entretanto, na natureza, sexo e filhos sempre andam de mãos dadas.

A FICÇÃO: "A Lagoa Azul" é um filme de Hollywood, com Brooke Shields e Christopher Atkins. O filme encena um naufrágio onde duas crianças sobrevivem, passam a viver numa ilha deserta e, com o tempo, descobrem a própria sexualidade e acabam tendo um filho. Depois, avistam um navio e partem para a civilização, com seu único filho. Grande parte do roteiro do filme é passado na sexualidade e sexualização, dando uma mensagem de educação sexual direta: quando o "amor" vem, não há a necessidade de casamento e mais nada. É só se entregar ao sexo.

A ideologia dos fundadores da República Americana foi uma síntese originalíssima que harmonizava as reivindicações práticas do Iluminismo com as exigências e princípios do cristianismo bíblico.

Um leitor, Márcio Ricardo, do Rio de Janeiro, envia-me a seguinte pergunta: "O que é o nacionalismo americano? Por que canais se expressa? Que grande resistência pode oferecer aos que detêm (se é que detêm) o poder pelo dinheiro, como os integrantes do Grupo Bilderberg?"

Meu amigo, você fez a pergunta certa. Esse é provavelmente o assunto mais urgente a ser estudado por quem deseje compreender o quadro político do mundo e fazer previsões razoáveis. É também, por desgraça, o aspecto mais ignorado fora dos EUA, o que torna a maior parte das análises de política internacional - sobretudo as brasileiras - um extenuante campeonato de erros.

É essa medíocre oligarquia artística e intelectual, subsidiada com o dinheiro do contribuinte, uma das razões para o atraso cultural e do país.

Jornalismo brasileiro, atualmente, é sinônimo de fraude, de informativo Pravda, aquele periódico divulgado pelos bolcheviques, na época da Revolução Russa. Uma boa parte dos jornais e jornalistas brasileiros, atualmente, não faria inveja aos soviéticos, em matéria de desinformação e mentiras. Todavia, nada se pode esperar da formação jornalística brasileira, senão esse tipo de psicologia totalitária que distorce a realidade para fins partidários e políticos. As faculdades de jornalismo estão povoadas de legiões marxistas. Os sindicatos de jornalistas são braços ideológicos de grupelhos comunistas. E mesmo as tentativas de restrição das atividades jornalísticas, através da obrigatoriedade do diploma de jornalismo para o exercício da profissão, são dignas da ditadura cubana ou chinesa. Porém qual jornalismo sério aceitaria algo como o CFJ (Conselho Federal de Jornalismo) ou a Confecom, para inventar mecanismos de "controle social" (leia-se, estatal) da imprensa? Os jornalistas brasileiros, muitos deles formados pelos cânones do Partido Comunista ou do PT.