Una disfunción eréctil puede ser el resultado de afecciones y enfermedades, medicación o estilo de vida. En primer lugar, es un problema físico. A menudo, factores psíquicos como el estrés y el miedo ayudan a mantener o empeorar los problemas eréctiles. Comprar viagra generico en barcelona saber cuál es el medicamento ideal para usted depende de diferentes factores. L'excitation sexuelle masculine est un processus complexe qui implique le cerveau, les hormones, les émotions, les nerfs, les muscles et les vaisseaux sanguins. La dysfonction érectile peut résulter d'un problème avec l'un de ces. De même, le stress et la santé mentale préoccupations peuvent causer ou aggraver la dysfonction érectile. Où commander cialis sans ordonnance vous avez trouvé une #pharmacie en ligne ici http://trendpharm.com/ #cialis. Lorsque des problèmes se produisent dans la chambre, les émotions peuvent exécuter élevé. Si vous avez commencé à éviter les rapports sexuels par crainte de ne pas obtenir une érection, votre partenaire peut commencer à vous pensez ne trouvent plus attrayants. Sentiments se blessent. En couple commencent à se sentir moins intime. Le ressentiment se insinue.

 


SPACÇO DO SPACCA

vspacca

© Spacca para o MSM



Jornalistas que não se curvam à patifaria totalitária do Foro de São Paulo estão sob risco num país em que o direito à livre opinião está seriamente ameaçado. Alex Pereira e Vitor Vieira falam sobre as ameaças e acusações feitas pelos delinquentes aliados aos bandidos do PT contra aqueles que defendem as liberdades civis e que com independência denunciam um governo que está simplesmente destruindo o Brasil e suas instituições.

* * *


Nos encontros da liderança do PT, canta-se a Internacional Socialista e fala-se abertamente do projeto de dominação política do país. No STF, fala-se apenas de corrupção, "caixa 2", peculato e outros crimes, como se o Mensalão não fosse a tentativa de usar o dinheiro como arma revolucionária, para falsear todo o jogo político nas instâncias mais altas do país e fazer com que o PT, centralizando tudo no Executivo, controlasse o país sem nenhuma oposição.

Infelizmente, a população caiu no truque das atenuações da imprensa chapa-branca, e ainda está dando apoio expressivo a políticos do PT e a seus aliados.

* * *

Católicos não podem votar num partido pró-aborto e pró-gayzista.

Veja muito mais na seção de vídeos do Mídia Sem Máscara.

Avisos

POLÊMICAS INTER-RELIGIOSAS, EM ESPECIAL ENTRE DIFERENTES DENOMINAÇÕES CRISTÃS, SÃO EXPRESSAMENTE PROIBIDAS NESTE SITE. COM TANTOS INIMIGOS RONDANDO, VAMOS FICAR TROCANDO TAPAS EM FAMÍLIA?

trueoutspeak2
atasFSP

clip_image002

THIS IS A BULLSHIT-FREE SPACE
Orkut-32twittericonYoutube_32x32facebook_32Feeds_32x32Mail-32currency_blue_dollar-32

Pesquisar por “Hitler” em árabe foi uma jornada a um túnel de escuridão deprimente.


A extensão do amor ou ódio do público a personagens históricos talvez possa ser determinado digitando o nome desse personagem na ferramenta de busca do Google. Hoje em dia, digitar o nome de ditadores árabes em caracteres árabes mostra uma insatisfação geral que os iguala a tiranos como Hitler. Mas e se você digitasse o nome do próprio “Hitler” em caracteres árabes no Google? O que vai encontrar? “Hitler” em árabe tem tantos resultados quanto o número de judeus que ele assassinou: mais de 6 milhões. Embora seja impossível ler 6 milhões de blogs e sites para apurar o que o mundo árabe pensa sobre ele, ler atentamente algumas centenas deles pode deixar os ocidentais chocados ao perceberem que a maioria dos comentários, de uma maneira ou de outra, elogiam ou glorificam Hitler.

Assine a petição pela libertação do Cel Plazas Vega: http://www.freeplazasvega.org/

A pergunta é: se a juíza María Cristina Trejos abandonou a teoria de que Edgar Villamizar é uma testemunha crível no processo do General Ramírez, por que a juíza Jara condenou o Cel Plazas baseada unicamente sobre essa “prova”?


Um dos processos referentes aos fatos de 1985 no Palácio da Justiça acaba de dar um passo importante na boa direção. O tribunal 51 penal do circuito de Bogotá absolveu o general (r) Iván Ramírez Quintero, o coronel (r) Fernando Blanco Gómez e o sargento (r) Gustavo Arévalo das acusações que uma promotora lhes imputava pelo suposto “desaparecimento” de 11 pessoas na operação que permitiu ao Estado colombiano resgatar o Palácio da Justiça, o qual havia sido assaltado a sangue e fogo, em 6 de novembro de 1985, pela organização terrorista M-19. A decisão favorável aos citados militares da reserva coincide com o que distinguidos juristas e uma grande parte da opinião pública esperavam desde há anos.

... o aspecto mais assustador do regime é o poder de obliterar a memória, transformar mentiras em verdades e alterar o Passado. O lema do partido é “quem controla o passado, controla o futuro, quem controla o presente controla o passado”.
George Orwell, na distopia 1984.

A verdade não existe, só a força da vontade... e na simplicidade primitiva de suas mentes, eles mais facilmente acreditam nas grandes mentiras do que nas pequenas.
Adolf Hitler,em Mein Kampf.


Um dos maiores problemas no conflito entre os liberais-conservadores e os revolucionários é que, enquanto os primeiros se aferram a táticas pontuais, derivadas de uma visão estreita da realidade, os últimos possuem uma estratégia de longo prazo em função de uma visão de conjunto infinitamente mais ampla. Assim, o que um conservador enxerga na atual “Comissão da Verdade” é apenas um tática revanchista dos derrotados em 1964, hoje no poder. Na verdade é muito mais do que isto: é apenas uma pequena parte de uma estratégia global e de longo prazo para a conquista total do Estado, “a longa marcha para dentro do Estado”. Não passa de uma “comichão”, uma pequena coceira na estratégia revolucionária.

Transformar a palmada em tema de lei federal e objeto de delação é completa demasia que nasce, forçosamente, de uma visão totalitária de Estado.


A Lei da Palmada é produto do politicamente correto, que tem por objetivo submeter liberdade e consenso às rédeas de dissensos minoritários. E é mais uma intromissão do Estado na vida privada. Bastaria isso para determinar sua rejeição. Mas ela passou na Câmara dos Deputados e segue a toque de caixa para o Senado. A pedagogia do politicamente correto está produzindo alunos que batem nos professores, mas está convencida de que falta um pouco mais do mesmo. Vale dizer, ainda menos disciplina para ainda mais porrada e bullying.

Se queremos um marco regulatório que garanta o exercício material pleno da liberdade de expressão, não devemos contar com a elaboração de mais uma lei, mas sim na derrogação das atualmente existentes.


Para quem pensa que o ano já acabou, que não saia apagando as luzes! Em sua coluna de opinião no Estadão de 15/12/2011, o jornalista Eugênio Bucci vem com uma das maiores sonsices do ano: “Por que tanto medo de regular a radiodifusão?

Se Bucci fosse um dos três porquinhos a cantar o refrão “quem tem medo do lobo mau”, seria Cícero, o mais preguiçoso e inconsequente da antiga fábula. Nos dias atuais, todavia, está mais para fazer o papel do suíno leviano - que de tolinho já não tem nada - em uma novela global cuja trama envolveria sua mancomunação com o lobo mau para juntos jantarem seus dois irmãos...

Quem tem medo da regulação da radiodifusão? Eu tenho medo! Aliás, tenho pavor!

Quando falamos em valores judaico-cristãos, falamos de amor ao próximo e amor a Deus. É isto que nos torna civilizados.

 Safatle toma sua própria cegueira intelectual, filosófica e espiritual como sendo a expressão da verdade.

O artigo de Vladimir Safatle ‘Valores Ocidentais’, publicado na Folha de São Paulo na última segunda-feira (12), me deu o que pensar. O autor fez escárnio do que há de mais caro na herança greco-judaico-cristã, chegando a negar mesmo que eles existam. E mais. Confundiu a herança grega com o que recebemos de Sófocles e, implicitamente, Epicuro, como se os grandes da Grécia não fossem Sócrates, Platão e Aristóteles.

Embora evangélicos e católicos de todo o Brasil tivessem feito oposição ao projeto, a bancada evangélica ignorou completamente a opinião da maioria das pessoas.

O deputado e pastor Marcos Feliciano, representante da bancada evangélica, chamou, em seu Twitter, de xiitas e fanáticos os cristãos que se opuseram ao projeto.


Por mais estranho que pareça, a bancada evangélica ajudou o governo a aprovar um projeto que interfere diretamente na educação que os pais dão aos seus filhos. A relatora do projeto deixou claro que “A palmada é a primeira forma de violência, é o que faz com que a agressão possa aumentar dentro de casa”.

A meta foi proibir a palmada, e conseguiram. Mas e quanto aos cristãos que seguem a Deus, não ao governo? O governo quer doutrinação homossexual nas escolas, e temos de obedecer? O governo quer aborto, e temos de obedecer?

E quanto aos cristãos que creem que o instrumento de correção física é a vara, não a palmada? Deus diz:

O que a Lei da Palmada pretende, ao contrário do que seus defensores apregoam, não é a proteção à criança e ao adolescente, mas a restrição da liberdade e do poder dos pais de educar seus filhos.

Qual é a lógica aqui? A de que o Estado pode mudar uma sociedade a seu bel-prazer utilizando, para isso, os mais diversos aparatos. Esse expediente, mais conhecido como engenharia social, é característico de regimes totalitários.


Ontem, dia 14 de dezembro, às 14h00, reuniu-se a Comissão Especial da Câmara dos Deputados para analisar o Projeto de Lei nº 7.672, de 2010, do Poder Executivo – a chamada Lei da Palmada. A Comissão Especial aprovou, por unanimidade, o parecer da relatora, deputada Teresa Surita (PMDB/RR), como pode ser visto na mensagem abaixo:

A campanha de desarmamento civil no Brasil é parte de um esforço internacional realizado por uma rede de instituições ligadas ao establishment oligárquico que visa a implantação de um governo mundial.


A tristemente famosa ONG Viva Rio comemorou dezoito anos de vida na sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), no dia 07 do corrente, com a conferência "Viva Rio 18 anos: um bom momento para pensar". Na abertura do evento, o diretor da ONG, Rubem César Fernandes, teria ficado emocionado com a exibição de um vídeo resumindo a atuação do movimento nos últimos anos. A primeira mesa da conferência contou com a participação de pessoas que são consideradas fundadoras do Viva Rio, como o presidente da Firjan, Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira, o vice-presidente das Organizações Globo, João Roberto Marinho, e o presidente do grupo Lance, Walter Mattos Júnior, além do líder comunitário da Rocinha Carlos Costa.

O sujeito que está na Casa Branca é um problema, mas ele não é o único problema. O cerne da questão é que temos um sistema monetário e bancário que é socialista por natureza, e que, portanto, é utilizado pela elite que está nos círculos do poder para enriquecer-se a si própria às nossas custas.


É algo que já deveria ser óbvio para todos.  Menos, talvez, para o mais empedernido adepto do keynesianismo: os vários e volumosos pacotes de estímulo econômico implementados pelo governo americano fracassaram.  A combinação de aumento dos gastos e do déficit orçamentário, as desesperadas tentativas de reestimular o mercado imobiliário, os vários esquemas inventados para socorrer empresas falidas dando-lhes dinheiro retirado à força de terceiros, e a criação direta de trilhões de dólares pelo Banco Central não fizeram absolutamente nada para revigorar a economia americana.

Na verdade, ocorreu exatamente o oposto.  Todos esses esforços lograram apenas impedir que a economia se reajustasse — e a realidade após uma década de expansões monetárias e manipulações dos juros orquestrados pelo Banco Central não é nada bonita.  Todos os recursos que os pacotes de estímulo consumiram foram extraídos do setor privado.  Afinal, como nunca é demais lembrar, o governo não possui recursos próprios; ele nada produz.  Tudo o que ele faz ou tudo o que ele utiliza teve necessariamente de ser extraído de produtores privados e dos cidadãos em geral — se não imediatamente, certamente no futuro.

Xuxa e uma deputada gayzista estão na linha de frente pelo projeto que criminaliza o padrão cristão para a disciplina dos filhos. A oposição está dividida e parece tímida para fazer valer suas convicções ante os revolucionários anticristãos socialistas, que com sua "lógica" sinistra sempre defenderam o aborto.

É hora de pressionar o Congresso, em mais um momento no qual a fé cristã da maioria dos brasileiros é afrontada pelo PT e seus comparsas.


Deputados da Comissão Especial que esperavam aprovar hoje o projeto de Lei 7.672/2010, conhecido como Lei da Palmada, adiaram para quarta-feira (14/12) a votação do texto final.

O projeto de lei, que é de autoria do governo federal, busca enquadrar toda correção física como violência física. O projeto reforçará o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), classificando o uso de castigos corporais como tratamento cruel e degradante.

O relativismo moral e ético das maquinações parlamentares da CNBB é mais que visível. É virtualmente delinquente. E o catolicismo? Jogaram na privada. A confissão religiosa é petista.


Escapou pela internet a notícia de que a CNBB fez um acordo secreto com a senadora Marta Suplicy, para aprovar tacitamente o PLC 122, a famigerada “lei anti-homofobia”. Em nota publicada na página da CNBB, de 7 de dezembro de 2011, a mesma negou que houve um acordo. Deu a entender que ocorreu apenas uma conversa, em audiência no dia 1º de dezembro de 2011, quando a entidade escutou a proposta da senadora, e reiterou o compromisso de “combater todo tipo de discriminação”. Linguajar visivelmente suspeito o do emissor da nota, o Cardeal Raimundo Damasceno Assis, de Aparecida.

Revelam-se aí duas versões diferentes e contraditórias. A pergunta que não quer calar é: quem está mentindo? Dona Marta Suplicy, que confirmou o apoio da CNBB? Ou a autonomeada entidade representante dos bispos do Brasil, que diz negá-lo? Se for verdade que existiu um acordo entre a política petista e os bispos (e muitas fontes confiáveis confirmam), a CNBB mostrou que é covarde, mentirosa e indigna do mínimo respeito de qualquer católico sério deste país. Diria mais, indigna do respeito de qualquer cristão.

Na cabeça do sr. Toledo, o sentimento de unidade grupal é um critério de veracidade superior aos modos consagrados de demonstração lógica e documentação factual.


No Brasil, a onda de autodestruição mental que descrevi em "O império do clichê" acabou por engolfar praticamente toda a intelectualidade esquerdista ao longo do processo mesmo da conquista da hegemonia e do poder pelos partidos de esquerda, o sucesso político reforçando a loucura ao mesmo tempo que se beneficiava dela.

Há anos não leio uma só linha escrita por intelectual de esquerda neste país onde não note esse fenômeno. Um exemplo entre milhares é o artigo recém-espalhado na internet pelo sr. Caio Navarro de Toledo, professor (felizmente aposentado) da Unicamp, no qual ele informa a um estupefato mundo que nada vai dizer contra minhas opiniões, apenas expressar sua indignação ante o fato de que algumas delas tenham saído nas páginas da Folha de S. Paulo. 

A Fiesp será talvez a mais vetusta instituição infiltrada pelas teses do Partido Comunista, que sempre fez do "plano" a mola mestra da ação econômica estatal.


Ontem eu olhava os canais de tevê e parei vendo na GloboNews o programa 'Painel'. A trinca de "especialistas" (Paulo Francini, Silmão Silber e Juan Jensen), ancorada por William Waack, debateu no primeiro bloco as decisões européias da semana passada. Todos eles infelizes com a inflexibilidade da senhora Angela Merckel, que não quer ver o Banco Central europeu transformado em emprestador de última instância e sancionador da irresponsabilidade fiscal dos parceiros quebrados. Mais que ninguém a Alemanha sabe do valor indelével de uma moeda saudável.

No segundo bloco foi analisada a situação do Brasil. E aqui foi a minha grande surpresa quando Paulo Francini, criticando os demais especialistas, reclamando da desindustrialização do Brasil, clamou por um "plano" de salvação da indústria nacional. Isso mesmo! O velho e malfadado "plano", a varinha de condão de todos os comunistas mundo afora. A Fiesp será talvez a mais vetusta instituição infiltrada pelas teses do Partido Comunista, que sempre fez do "plano" a mola mestra da ação econômica estatal.

A sociedade cubana é uma sociedade triste onde se fala baixinho para não ser ouvido pelo Estado policial.
A avançada medicina que ostentam está apoiada em uma engenhosa propaganda, porém na realidade é uma triste fachada.


Excelentíssimo senhor Embaixador,

O senhor deveria saber bem, que é de ética elementar que um embaixador não se imiscua nos assuntos internos do país que o acolhe como hóspede.

Suas insolentes declarações sobre os médicos venezuelanos me obrigam moralmente a corrigi-lo. O “sistema de valores” que o senhor nos empurra goela abaixo, segundo o qual nossa intenção ao estudar medicina é obter um título e ações em uma clínica privada, além de insultar nossa dignidade, com avessa intenção nos expõe ao desprezo público e nos desacredita ante nossos pacientes, depois de tudo, somos seus médicos e com suas misérias tudo quanto possuem.