Livraria Cultura

Da prisão, Alejandro Peña Esclusa envia uma mensagem ao presidente Uribe, parabeniza-o, e destaca sua acusação contra Hugo Chávez por traição à pátria devido ao seu apoio sistemático às Farc.

Caracas, 21 de julho de 2010

Excelentíssimo Dr. Álvaro Uribe Vélez

Presidente da Colômbia

Palácio de Nariño, Bogotá

Estimado Dr. Uribe,

Tenho a honra de me dirigir ao Senhor, na oportunidade de validar plenamente as acusações que seu governo fez a respeito dos nexos do Senhor Hugo Chávez com as FARC.

Esses vínculos remontam a 30 de maio de 1995, quando Chávez inscreveu-se no Foro de São Paulo, organização à qual pertencem as FARC e o ELN.

Anexo encontrará a acusação que introduzi contra Chávez ante a Procuradoria no ano de 2000, por Traição à Pátria, devido a sua relação com as FARC. Também encontrará declarações gravadas em vídeo do ano de 1998, quando em minha condição de candidato à Presidência, denunciei a subordinação do Senhor Chávez ao projeto das FARC.

Em meu próprio nome e no do povo venezuelano, agradeço profundamente o valente esforço que seu governo fez ao documentar os nexos de Chávez com os terroristas colombianos, posto que as FARC não só cometem crimes na Colômbia, senão que assassinam, seqüestram e extorquem também no território venezuelano.

Aproveito a oportunidade para enviar-lhe minhas mais sinceras felicitações pela extraordinária gestão realizada durante sua Presidência. Sem dúvida, os povos da América reconhecem e agradecem o trabalho realizado pelo Senhor e pelas Forças Públicas da Colômbia, para encurralar os bandos narco-terroristas que açoitavam sua pátria e os países vizinhos. Os bárbaros das FARC são inimigos da civilização e da humanidade.

Sem mais a que fazer referência, despeço-me com uma afetuosa saudação, extensiva ao irmão povo colombiano.

Muito atenciosamente,


Alejandro Peña Esclusa

Presidente de UnoAmérica e prisioneiro político.

 

Tradução: Graça Salgueiro

 



Share